Temporal alaga ruas e castiga o Rio de Janeiro

Quedas de árvores, acidentes de trânsito e problemas nos transportes públicos foram causados pelo temporal

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2020 08h14 - Atualizado em 23/09/2020 08h21
ALEXANDRE PONTES/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Um temporal atingiu o Rio de Janeiro na terça-feira, 22, e causou estragos pela região. Em alguns locais da capital fluminense choveu o equivalente ao esperado para todo o mês de setembro. Ruas e avenidas ficam alagadas, sendo que em alguns pontos o volume de água atingiu mais de 1,5m de altura. Ruas se tornaram rios, carros e ônibus não conseguiam transitar pelas cidades e pessoas ficaram ilhadas. A frente fria que chegou ao Rio de Janeiro no fim do inverno trouxe ainda rajada de vento de mais de 60 km/h e ressaca com ondas de quase três metros de altura na orla. Com as fortes chuvas, sirenes de alerta soaram em cerca de 20 comunidades do Rio, onde há pessoas morando em áreas de risco e próximo a encostas. Quedas de árvores, acidentes de trânsito e problemas nos transportes públicos também foram causados pelo temporal.

Na cidade de Macaé, um grave acidente de trânsito matou quatro pessoas de uma mesma família. A chuva atingiu também cidades da região dos lados e da região metropolitana do estado. Segundo especialistas, a previsão é que a chuva perca força já nesta quarta-feira, 23, e vá diminuindo de intensidade ao longo da semana. O Sol e as altas temperaturas só devem retornar, no entanto, no próximo sábado, 26. Com os impactos e consequências graves das chuvas para a população, membros da oposição ao prefeito Marcelo Crivella afirmam que o chefe do Executivo municipal teria reduzido em quase 30% o volume de investimentos em prevenção contra chuva. No entanto, por outro lado, ele teria aumentado gastos em conservação de praças da ordem de mais de 350%.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga