‘Toffoli atuou contra quem quis calar os poderes’, diz Maia

O ministro foi laureado com a grã-cruz da ordem do Congresso Nacional, a mais alta honraria do Parlamento brasileiro

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2020 07h42 - Atualizado em 10/09/2020 08h12
Fellipe Sampaio/SCO/STF Rodrigo Maia afirmou que a Câmara e o STF foram "parceiros" durante os últimos dois anos

No último dia como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli foi condecorado pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. O ministro foi laureado nesta quarta-feira, 9, com a grã-cruz da ordem do Congresso Nacional, a mais alta honraria do Parlamento brasileiro. A homenagem foi marcada por elogios a Toffoli e discursos com referências à “defesa da democracia”. Davi Alcolumbre, por exemplo, enalteceu a decisão do ministro de abrir, de ofício, o chamado inquérito das fake news. “Presidente Toffoli é sim um guardião da Constituição Federal e também é um defensor da autonomia da magistratura e fundamentalmente da liberdade de imprensa. Vossa Excelência, ministro Dias Toffoli, adotou a postura corajosa, coragem dos grandes líderes, quando a nação estava assustada em meio a tantas agressões e da tanta desinformação”, afirma.

Na mesma linha, Rodrigo Maia afirmou que a Câmara e o STF foram “parceiros” durante os últimos dois anos e que a principal marca da gestão de Toffoli foi a atuação contra os que querem “calar os poderes da República”. “A principal marca de sua gestão, com tudo, é o compromisso com o Estado Democrático de Direito, com a Constituição e a democracia. A coragem para defenderas instituições daqueles que, abusando de sus direitos, procuram constranger, ameaçar e, por fim, calar os poderes da República“, reforça. Já o ministro Dias Toffoli aproveitou o discurso para agradecer ao colega Alexandre de Moraes e disse que, no último biênio, o STF defendeu a democracia. “Com vigor, defendemos a democracia e sua salvaguardas. Repudiamos o ódio e a intolerância política, pugnando sempre pelo debate plural, construtivo e transformador”, reforçou. Após dois anos de mandato, Dias Toffoli deixa a presidência do Supremo nesta quinta-feira, 10, e dá lugar ao ministro Luiz Fux.

*Com informações do repórter Vitor Brown