UTIs atingem 70% de ocupação em SP e governo deve endurecer quarentena nesta sexta

Nos últimos 20 dias, houve aumento de 37% nos casos da Covid-19 e de 34% das mortes causadas pela doença no estado

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2021 08h07 - Atualizado em 21/01/2021 10h31
EFE/ Mauricio Dueñas Castañeda - 20/01/2021Ao todo, mais de seis mil pacientes estão internados em unidades de terapia intensiva no estado

Com o agravamento da pandemia em janeiro, o governo do Estado de São Paulo deve anunciar nesta sexta-feira, 22, o endurecimento da quarentena. Nos últimos 20 dias, houve aumento de 34% das mortes por Covid-19. Já o número de novos casos saltou 37%, pressionando ainda mais o sistema de saúde. Ao todo, mais de seis mil pacientes estão internados em unidades de terapia intensiva e a taxa de ocupação de leitos de UTI no Estado está em 70% e na Grande São Paulo, 70,5%. Essas taxas representam o limite para a reclassificação de regiões para a fase laranja do Plano São Paulo. O secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, ressalta que a piora da situação no interior e na cidade de São Paulo foi mais acelerada. “No interior e na capital essa média foi maior, cerca de 10% do início de janeiro até dia 19 de janeiro, mostrando nitidamente a franca extensão e progressão da pandemia, especialmente no interior”, explicou.

Atualmente, a região de Marília é a única na fase vermelha, mais restrita. Araçatuba, Bauru, Franca, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté estão na etapa laranja. O restante do Estado, incluindo a capital e a região metropolitana, estão na fase amarela. A expectativa é que a Grande São Paulo volte para a fase laranja. Com isso, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais podem funcionar por até oito horas, com 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares fica totalmente proibido.

*Com informações da repórter Nanny Cox