Vaccari e outras quatro pessoas viram réus na Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro

Ex-tesoureiro do PT, duas apoiadoras do partido e dois executivos da Doris Engenharia são acusados de desviar mais de R$ 3 milhões de contratos serviços de engenharia envolvendo a Petrobras

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2021 06h04 - Atualizado em 27/08/2021 09h19
Estadão ConteúdoA defesa do ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores disse estranhar a denúncia e que ainda não teve acesso ao processo

O ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, João Vaccari Neto, virou réu por corrupção e lavagem de dinheiro em um processo da operação Lava Jato. A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceita em 20 de agosto, mas o sigilo da ação caiu nesta quinta-feira, 26. O processo tramita na 13ª vara da Justiça Federal de Curitiba. Além de Vaccari, duas mulheres que apoiavam o PT e dois executivos da Doris Engenharia também viraram réus. Segundo a investigação, todos são acusados de desviar mais de R$ 3 milhões de contratos de serviços de engenharia em navios plataforma da Petrobras. O pedido do MPF inclui multa e solicitação de bloqueio de bens de R$ 7,3 milhões. A defesa do ex-tesoureiro disse estranhar a denúncia e que ainda não teve acesso ao processo.

*Com informações do repórter Fernando Martins