Vacina contra Covid-19 só chegará na segunda metade de 2021, diz diretor do Incor

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2020 08h33
Tânia Rêgo/Agência BrasilDr. Jorge Kalil falou sobre vacina contra coronavírus

O diretor do Laboratório de Imunologia do Incor, Jorge Kalil, afirmou, em entrevista ao Jornal da Manhã nesta terça-feira (19), que a vacina contra o novo coronavírus não deve chegar antes da segunda metade do ano que vem.

O especialista explicou que, apesar da euforia causada pelo anúncio da farmacêutica Moderna sobre o bom resultado do teste de uma vacina contra a Covid-19 em humanos, isso não significa que os estudos serão concluídos em breve.

“Não acredito que ela vá terminar esses estudos antes da metade do ano que vem, por mais que queiram terminar na semana que vem”, disse Kalil.

O médico lembrou que a vacina desenvolvida pela empresa usa o RNA do vírus e seria pioneira no mercado. Por isso, a fabricação das doses seria diferente. “Eu imagino que a Moderna já esteja construindo uma fábrica para essa vacina, porque não existe nenhuma fábrica de vacina de RNA mensageiro no mundo”, afirmou.

Kalil também ressaltou que a vacina ainda precisa ser aprovada pela agências reguladoras. Isso ainda deve demorar um tempo, apesar das agências terem adotado protocolos que agilizem esses processos. “Por causa da necessidade mundial, as agências regulatórias fizeram fast-track, mas não com menos cuidado. Tem ainda mais cuidado”, disse. “Sem dúvidas, desta vez, estão sendo exigidos menos experimentos até chegar em humanos. Mas temos que trabalhar com consciência.”

Apesar da euforia em torno do anúncio da Moderna, o dr. Jorge Kalil reforçou que é preciso cautela, uma vez que as únicas informações sobre o experimento são da própria empresa. “Não temos dados científicos publicados para que a gente saiba realmente o que está acontecendo”, lembrou o médico.