Mesmo com 50% de eficácia, vacina da Covid-19 ainda pode ser útil, diz OMS

O órgão alertou, porém, que uma vacina com menos de 30% pode não alcançar o nível de imunidade pretendido

  • Por Jovem Pan
  • 22/09/2020 05h11 - Atualizado em 22/09/2020 07h57
REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File PhotoNo caso da futura vacina contra o coronavírus não se aproximar dos 100% de eficácia, ela precisará ser usada pelos países de maneira estratégica

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, nesta segunda-feira, 21, que uma vacina contra a Covid-19 com 50% de eficácia ainda seria capaz de ajudar a conter a pandemia. O órgão alertou, porém, que uma vacina com menos de 30% pode não alcançar o nível de imunidade pretendido. No caso da futura vacina contra o coronavírus não se aproximar dos 100% de eficácia, ela precisará ser usada pelos países de maneira estratégica. Segundo a organização, existiriam dois cenários: uma vacina para prevenção e outra para ser usada em surtos.

Segundo a microbiologista, Natália Pasternak, uma vacina, mesmo com menor eficácia, já pode fazer uma grande diferença no enfrentamento da pandemia. Ainda nesta segunda-feira, a OMS anunciou que a Covax, aliança global que visa acelerar o desenvolvimento de vacinas, começará os trabalhos nos próximos dias. O objetivo do grupo é fornecer dois bilhões de doses seguras e eficazes até o final do ano que vem. Ao todo, 156 países vão assinar os termos do acordo, mas Estados Unidos, China e Rússia já anunciaram que não vão participar. Na sexta-feira, 18, último dia do prazo, Brasil confirmou o interesse em participar da iniciativa. Nesta segunda, o país superou os 137 mil mortos por complicações da Covid-19. Segundo o Ministério da Saúde, já são mais de 4,5 milhões de infectados.

*Com informações da repórter Letícia Santini