Vendas de instrumentos musicais e aulas de música ganham impulso durante a pandemia

Segundo os profissionais, a maioria das pessoas que se arriscaram na música durante a quarentena são iniciantes

  • Por Jovem Pan
  • 08/08/2020 08h24
EFE/José MéndezOs resultados recuperaram queda de 80% registrada logo nas primeiras semanas do isolamento

O isolamento social aproximou as pessoas da música e anima o setor em plena crise. Segundo levantamento do site Compre&Confie, as vendas online de instrumentos musicais subiram 252% em abril, o segundo maior crescimento no segmento das compras virtuais. Os resultados são tão bons que acabaram permitindo uma recuperação em relação à queda de 80% registrada logo nas primeiras semanas de confinamento.

O presidente da Associação Nacional da Indústria da Música, Daniel Neves, explica que quanto mais tempo as pessoas passam dentro de casa, maior é a vontade de se arriscar dentro do universo musical. Entre os instrumentos mais vendidos durante a quarentena estão o violão e a bateria elétrica — mas o queridinho mesmo dos clientes é o ukulelê. Pequeno, fácil de aprender e com preço mais acessível, ele é escolhido inclusive pelas crianças.

João Gonçalves de Macedo, dono de três lojas de instrumentos no Centro de São Paulo, afirma que as vendas de ukulelê subiram 40% durante a pandemia. Além das vendas de instrumentos, a procura por aulas de música também cresceu nos últimos meses. Dona de uma escola na Zona Norte de São Paulo, Vania Murbach diz que a alta procura vem sendo surpreendente. O professor de música Rodolpho Tagoa Lainer acredita que a aula online não substitui o presencial, mas deve ajudar em situações em que o aluno não pode comparecer à escola. Segundo os profissionais do ramo, a maioria das pessoas que se arriscaram na música durante a quarentena são iniciantes.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini