Votação de relatório da CPI do BNDES é adiada pela terceira vez

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2019 06h51 - Atualizado em 18/10/2019 08h25
ESTADÃO CONTEÚDOIndiciamentos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff foram retirados do parecer

A votação do parecer do deputado Altineu Côrtes (PL-RJ), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) na Câmara dos Deputados, foi adiada mais uma vez. Nesta quinta-feira (17), pela terceira vez na semana, os integrantes da comissão se reuniram, mas partidos da oposição obstruíram os trabalhos.

A CPI tem até a próxima terça-feira (22) para ser concluída, e uma nova sessão foi convocada para segunda-feira (21).

O presidente da comissão, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), lamentou o que chamou de “balbúrdia”. “É lamentável que isto aconteça e isso, sem dúvida nenhuma, está se refletindo no resultado. Depois de seis meses de atividade, nessa balbúrdia tentando criar dificuldades para a conclusão desta CPI.”

Macris já apresentou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um pedido para prorrogar o prazo para a votação do relatório final, mas ainda não foi atendido.

Côrtes retirou do texto as sugestões de indiciamentos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff e de outras nove pessoas em uma tentativa de fechar um acordo com a oposição, mas a estratégia não deu certo e a votação continua sendo obstruída.

A CPI do BNDES investiga irregularidades ocorridas no banco público entre 2003 e 2015.

*Com informações do repórter Vitor Brown