Meirelles: ‘É preciso dar sustentação de renda’ diante da crise do coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2020 15h24
Renato Cerqueira/Estadão ConteúdoHenrique Meirelles

Para o secretário da Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles, diante da crise provocada pelo novo coronavírus é preciso oferecer à população e às empresas a possibilidade de “sustentação de renda”. Em entrevista ao Jornal Jovem Pan nesta quinta-feira (26), Meirelles avaliou o caos no cenário econômico nacional e mundial.

“Primeiramente temos que bloquear a expansão do vírus. Não adianta tomar medida econômica com o vírus contaminando cada vez mais pessoas. Contida a expansão da crise de saúde provocada pelo coronavírus, vamos olhar para a economia e precisamos preservar a economia para empresas sobreviverem e para que as pessoas tenham uma fonte de rendimento, além da preservação dos empregos.”, disse.

Segundo Meirelles, o governo de São Paulo tem oferecido empréstimos para empresas pagarem suas despesas durante a crise.

“Oferecemos com juros bem baixos, prazos e carências longas. Temos as linhas de crédito do banco do povo para pessoas físicas de baixa renda. São medidas importantíssimas e isto está no âmbito do estado fazer. É preciso dar sustentação de renda”, afirmou.

Sobre a reunião do G-20 nesta quinta, Meirelles não acredita que as medidas acordadas entre o grupo possam mudar os rumos da economia neste momento.

“É importante dizer que essa crise é diferente das de 2015, 2016 e 2018. Agora temos uma crise econômica resultado de uma pandemia e a situação fica, no mínimo, confusa. A busca por uma solução global no G-20 parece pouco provável. Não adianta fazer acordo com o vírus se espalhando. Se for pra fazer acordo, que seja com o vírus. O que se pode fazer agora é praticar as medidas de contenção da propagação do vírus”

Na avaliação do secretário, o Executivo também pode agir através de “programas diversos de transferências de recursos para os estados para combate à crise e fornecimento de linhas de créditos em escala nacional nacional através do BNDES”.

Nesta quinta, o governo de São Paulo anunciou repasse de R$ 218 milhões para 80 municípios contra coronavírus. O critério escolhido, em primeiro momento, foram as cidades que tem acima de 100 mil habitantes — exceto a capital paulista.