André Frateschi sobre turnê com a Legião Urbana: “senti muito medo”

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2017 12h44
Reprodução

Entre 2015 e 2016, a Legião Urbana saiu em turnê em homenagem aos 30 anos do lançamento de seu primeiro álbum de estúdio e contou com o ator André Frateschi na missão de interpretar as canções e hinos criados pelo eterno Renato Russo. No Jovem Pan Morning Show desta sexta-feira (6), o também ator disse ter ficado com medo quando assumiu o vocal da turnê e que nunca quis se sentir como substituto do icônico líder da banda brasiliense.

“Nunca passou pela minha cabeça recusar, mas fiquei com muito medo. Eu sou um fã da Legião e entendo o fã que pergunta: ‘o que um alemãozinho está fazendo no lugar do Renato?’ Ele é insubstituível e procurei fazer algo a ver comigo. Eu acho que isso foi a chave que fez funcionar o negócio. Eu não queria me apropriar daquele lugar”, explicou.

Frateschi ressaltou que todas as dúvidas dos fãs passavam por sua cabeça, mas que quando viu o Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá reunidos no palco, lembrou que eles eram a Legião ainda.

“Durante o processo de ensaio isso tudo passou pela minha cabeça. Quando vi o Dado e o Marcelo juntos, 20 anos depois, lembrei que esses caras são a Legião. Eles nunca quiseram reativar a banda, mas só homenagear os 30 anos do primeiro disco”, contou.

O ator também tem um projeto batizado de “Heroes”, que faz homenagem ao repertório de David Bowie, falecido há quase um ano. Exaltando a grandiosidade do lendário músico britânico, Frateschi acredita que o cantor faz uma grande falta no mundo por toda a vanguarda que representa e postura que apresentou durante toda a vida.

“Foi um processo difícil de aceitação. Tem certas pessoas que vem para cá com a função nobre de um artista. Ele faz nossa vida se nutrir e mostra como a gente utiliza a música dele como comportamento. Era um cara fundamental no mundo. Falta uma liderança positiva e ousada, sem respeitar essas convenções ao qual estamos cercados”, concluiu.