Bia Kicis sobre quebra de sigilo bancário: ‘Enredo de filme de terror’

  • Por Jovem Pan
  • 17/06/2020 12h10 - Atualizado em 17/06/2020 12h51
Jovem PanBia Kicis conversou com a bancada do Morning Show nesta quarta-feira (17)

A deputada Bia Kicis (PSL-DF) foi uma das onze parlamentares apoiadores do presidente Jair Bolsonaro que teve a quebra do sigilo bancário autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. A pedido da Procuradoria-Geral da República, Moares, que é o relator no Supremo do inquérito das fake news, proferiu a decisão na última terça-feira (16).

Em entrevista ao Morning Show, Bia Kicis condenou a atitude do STF e reafirmou que ainda não foi notificada da determinação de Alexandre de Moraes. “Meus advogados estão tentando acesso ao inquérito para saber se tem algum despacho de quebra de sigilo bancário”, disse.

Bia se mostrou surpresa com o andamento do inquérito que investiga atos antidemocráticos, a qual classificou como “enredo de filme de terror”. “Sempre atuei no maior respeito ao ordenamento jurídico, me candidatei porque vi que as coisas não iam bem em nosso país, luto pelas garantias individuais e me vejo nesse enredo que parece um filme de terror.”

A deputada ainda rebateu quem alega o bordão “quem não deve, não teme” no caso da quebra de sigilo bancário. “Não se trata disso, eu não devo, mas eu temo sim. Quando eu vejo um tribunal sendo arbitrário, um ministro sendo totalitário, rasgando a Constituição, como posso me sentir segura?”.