Gerente de Marketing da Huawei diz que machismo afasta mulheres do mercado da tecnologia

‘A carreira de tecnologia é um desafio, é uma área dominada por homens, ficamos com receio’, afirmou Marina Hermeto em entrevista ao Mulheres Positivas

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2022 14h35
Reprodução/Jovem Pan Marina Hermeto e Fernanda Calandrino Marina Hermeto e Fernanda Calandrino foram as convidadas do programa Mulheres Positivas desta semana

Nesta semana, o programa Mulheres Positivas recebeu Fernanda Calandrino e Marina Hermeto, Diretora de Comércio e Gerente de Marketing da Huawei, respectivamente. Em entrevista à Fabi Saad, Hermeto opinou sobre a desigualdade de gênero entre os cargos da área de tecnologia. “Eu acredito que sejam dois motivos, o primeiro deles cultural. Nós vivemos numa sociedade machista, onde os homens são provedores e as mulheres são donas de casa e mães em tempo integral”, afirmou. “A carreira de tecnologia é um desafio, é uma área predominantemente dominada por homens, então a gente fica com esse receio. Acredito que a gente tenha que quebrar barreiras para seguir em frente”. Para Calandrino, essa diferença já é parte da preocupação de empresas. “Aos poucos, as empresas estão percebendo a importância de dar mais espaço e estão começando a tratar mais desse assunto.”

No dia a dia na empresa, Marina Hermato falou sobre as viagens que fez a trabalho para lugares como Dubai e Barcelona. Ela contou como concilia a rotina do trabalho e a convivência com a família. “É um desafio enorme. Meu marido reclama, mas entende. Ele casou comigo sabendo que a minha vida era dessa maneira, sempre trabalhei e acredito que ele me admira muito por eu ser como eu sou”, disse. “É um desafio muito grande, ainda mais que a matriz da Huawei está 12 horas à frente. Demanda muito foco e determinação, mas faço meu melhor para estar presente na vida dos meus filhos. Quando eu posso, nos finais de semana, me dedico 100% a eles.”

Fernanda Calandrino, porém, enxerga a pressão para manter bons resultados como um desafio para equilibrar a rotina com os filhos. “A gente passa por um ambiente com muita pressão, é muito foco em resultado. Bater metas, atender o cliente. A gente tem que dar muita atenção, às vezes é necessário trabalhar de madrugada por conta do fuso horário, trabalhar final de semana, viajar”, contou. “É uma área de muita pressão, porque a gente precisa fazer o negócio acontecer para bater o número. Chego tarde em casa, meus filhos já conseguem verbalizar, então eles reclamam.”

Como indicação de filme, Marina Hermeto lembrou do clássico de Nick Cassavetes, “Diário de Uma Paixão”. “É um filme antigo que eu gosto muito, todas as vezes que assisto eu choro. Mostra o companheirismo entre o casal”, disse. Fernanda Calandrino indicou a comédia romântica “Como Se Fosse A Primeira Vez”: “Significa que todos os dias temos que correr em busca dos nossos objetivos”. Como mulher positiva, Calandrino relembrou a trajetória de Michelle Obama: “História de vida incrível, me espelho muito nela”, concluiu.

Confira na íntegra a entrevista com Fernanda Calandrino e Marina Hermeto: