Ana Paula acusa STF de realizar ‘perseguição implacável’ contra o país: ‘Brasil não aguenta mais’

Comentaristas do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan analisaram as acusações realizadas pelo presidente da República contra ministros do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2022 18h49
GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO Luís Roberto Barroso é ministro do Supremo Tribunal Federal Ministro Luís Roberto Barroso foi chamado de 'criminoso' pelo presidente Jair Bolsonaro recentemente

O presidente Jair Bolsonaro (PL) concedeu uma entrevista nesta terça-feira, 02, e voltou a criticar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entre os ataques direcionados, o mandatário aproveitou para falar sobre a questão dos combustíveis e defender a família e liberdade. Após a vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo, acusar o ministro Alexandre de Moraes de burlar o sistema acusatório, o chefe do Executivo disse ser alvo de uma perseguição implacável por parte do magistrado. “Inquéritos do Alexandre de Moraes são completamente ilegais e imorais. É uma perseguição implacável por parte dele. A gente sabe o lado dele”, disse o chefe do Executivo. Bolsonaro também subiu o tom contra o ministro Luis Roberto Barroso por ter articulado junto a parlamentares a rejeição da proposta do voto auditável. “O Congresso ia aprovar o voto impresso numa PEC. O que o Barroso fez? Ele era presidente do TSE. Ele foi dentro do parlamento, se reuniu com uma dezena de líderes e, no dia seguinte, líderes trocaram os integrantes das comissões de modo que votaram contra a PEC do voto impresso. Teve uma interferência direta do Barroso dentro do Congresso Nacional. Isso é crime, previsto na Constituição. O Barroso é um criminoso”, acusou.

Durante sua participação no programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, a comentarista Ana Paula Henkel afirmou que não somente o presidente Jair Bolsonaro, mas o Brasil sofre uma perseguição implacável dos ministros do Supremo Tribunal Federal. “Uma perseguição contra a liberdade, o STF põe a mão em tudo”, acusou. A analista também ressaltou que a escolha pela liberdade estará nas urnas neste ano – através da disputa entre Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva – e ressaltou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, deveria ter um papel mais ativo no enfrentamento a possíveis abusos dos magistrados. “Não faz o que tem que fazer como guardião da Constituição e que tem nas mãos a ferramenta de parar esse tipo de caneta tirânica, de inconstitucionalidade por parte desses ministros”, pontuou.

Confira o programa desta terça-feira, 02: