Ana Paula: Antidemocrático é o que essa composição do STF vem fazendo

Ministro Alexandre de Moraes arquivou o inquérito dos atos democráticos e abriu investigação sobre organização criminosa; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou a decisão

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 19h00 - Atualizado em 01/07/2021 19h42
Danilo Yoshioka/Estadão CnteúdoMinistro Alexandre de Moraes

Nesta quinta-feira, 1º, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, arquivou o inquérito dos atos antidemocráticos e abriu outro para apurar a existência de uma organização criminosa. Na decisão, o ministro afirmou que, durante as investigações realizadas pela Polícia Federal, surgiram “fortes indícios e inúmeras provas sobre outras condutas, em tese, criminosas, anteriormente não conhecidas pela autoridade policial ou pela Procuradoria-Geral da República”. O novo inquérito, que terá prazo de 90 dias, vai analisar a suspeita da existência “de uma verdadeira organização criminosa de forte atuação digital e com núcleos de produção, publicação, financiamento e político absolutamente semelhantes àqueles identificados no Inquérito 4781, com a nítida finalidade de atentar contra a Democracia e o Estado de Direito.”

Para a comentarista Ana Paula Henkel, do programa “Os Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, o relatório da Polícia Federal no inquérito dos atos antidemocráticos reforça que não há interferência do presidente da República na corporação, como dito pelo ex-ministro Sergio Moro. “Mais uma narrativa que se desmonta perante os nossos olhos”, afirmou. “O problema é que, no Brasil, quem decide o que é antidemocrático ou não é uma composição do STF que tenta de qualquer maneira derrubar o presidente e invadir outras premissas institucionais, como o que aconteceu com o deputado Daniel Silveira”, disse Ana Paula. “Antidemocrático mesmo é o que essa composição do STF vem fazendo”, completou.