Ana Paula Henkel mostra ‘receio’ após Bolsonaro cobrar Petrobras: ‘Mensagem não pode ser essa’

Presidente disse esperar que a Petrobras acompanhe a queda nas cotações do petróleo no cenário internacional e retorne os preços nos ‘níveis da semana passada’; programa Os Pingos Nos Is comentou

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2022 19h25
Isac Nóbrega/PR Jair Bolsonaro Bolsonaro falou sobre preços dos combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta terça-feira, 15, que espera que a Petrobras acompanhe a queda nas cotações do petróleo no cenário internacional e retorne os preços nos “níveis da semana passada”. “Agora, essa guerra que está lá na Rússia, lá com a Ucrânia, tem influenciado a nossa economia. Pelo que tudo indica, os números agora, em especial do preço do barril de petróleo lá fora, sinalizam para uma normalidade no mundo. Espero que assim seja”, declarou o mandatário. “Espero que a nossa querida Petrobras, que teve muita sensibilidade ao não nos dar um dia [de prazo extra para os reajustes], ela retorne aos níveis da semana passada os preços dos combustíveis no Brasil”, acrescentou.

Ana Paula Henkel, comentarista do programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan News, mostrou receio com as declarações de Bolsonaro. “Uma coisa é o governo tentar controlar essa alta dos combustíveis através dos impostos, e nada mais justo. Mas quando o presidente dá alguma sinalização no sentido da Petrobras interferir no preço dos combustíveis, é aí que a gente acende um pouco o farol amarelo. Não é essa a mensagem que nós temos que passar, principalmente para os investidores aqui fora”, ressaltou. “Eu fico receosa quando o presidente entra nessa seara de cobrar da Petrobras uma redução dos preços. Por isso que nós temos que continuar defendendo a privatização da Petrobras. Não tem outra alternativa”, concluiu. 

Assista ao programa Os Pingos Nos Is desta terça-feira, 15: