Augusto Nunes comenta eleição de Rodrigo Pacheco: ‘Espero que atenda aos interesses do povo brasileiro’

Declaração foi dada durante a edição desta segunda-feira, 1º, do programa Os Pingos Nos Is, que cobriu ao vivo o anúncio da eleição para a presidência do Senado

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2021 20h03 - Atualizado em 01/02/2021 20h52
Marcos Oliveira/Agência SenadoRodrigo Pacheco conseguiu 51 votos na eleição para a presidência

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) foi eleito o novo presidente do Senado. Em votação realizada nesta segunda-feira, 1º, o político conquistou 57 votos dos colegas, contra 21 angariados por sua adversária, Simone Tebet (MDB-MS). Logo após o anúncio da vitória, Pacheco assumiu a presidência da Casa, substituindo o colega de partido Davi Alcolumbre (AP). Ao falar sobre a eleição, o comentarista Augusto Nunes disse que espera que o novo presidente “atenda aos interesses” da população. Declaração foi dada durante a edição desta segunda-feira, 1º, do programa Os Pingos Nos Is, que cobriu ao vivo o anúncio da eleição para a presidência do Senado. Questionado sobre a vitória do senador, Augusto Nunes disse que o discurso de posse de Pacheco foi “conciliador”, elogiou Simone Tebet e disse esperar que o novo presidente atendesse aos interesses do povo. “[Pacheco] venceu por uma maioria expressiva uma adversária que é uma boa senadora e fez um discurso conciliador. Um discurso de certa forma previsível. Mas ele está se propondo a comandar o Senado sem ficar lembrando coisas anteriores a eleição. Ele fez o que devem fazer os vencedores: cumprimentar os que perderam e se propor a dialogar”, disse Augusto. “Espero que atenda aos interesses do povo brasileiro. Os parlamentares não podem decepcionar os que os elegeram representantes do povo e eles devem cumprir essa agenda que começa pelas reformas. O Brasil não pode mais esperar, sobretudo que o país é castigado por uma crise econômica”.

Inicialmente, cinco senadores estavam na disputa pela presidência da Casa. Além de Rodrigo e Simone, Major Olímpio (PSL-SP), Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Lasier Martins (Podemos-RS) abandonaram a disputa na tarde desta segunda. Após a eleição no Senado, a Câmara dos Deputados deverá decidir seu futuro presidente. A disputa está polarizada entre Baleia Rossi (MDB-SP) e Arthur Lira (Progressistas-AL), mas conta ainda com outros candidatos, sendo eles:  Alexandre Frota (PSDB-SP), André Janones (Avante- MG), Fábio Ramalho (MDB-MG), General Paternelli (MDB-MG), Luiza Erundina (PSOL-SP) e Marcel Van Hattem (Novo-RS). Ao falar sobre as expectativas para a eleição na Câmara, Augusto Nunes voltou a repetir que, independentemente do vencedor, o importante é “a aprovação da agenda que o Brasil espera ansiosamente há  muitos anos”. “É preciso aprovar reformas administrativas e tributárias o quanto antes. A reforma da previdência deveria ser a primeira. A reforma da previdência foi a única”, disse Augusto, que completou, criticando o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia. “O Rodrigo Maia ficou sentado em cima das outras (reformas). O Rodrigo Maia se dedicou a brigas políticas por muito mais do que a construção do consenso para aprovar medidas importantes. Eu vou julgar o desempenho da nova direção do Senado e da Câmara pela agenda aprovada”, concluiu.

Confira o programa Os Pingos nos Is desta segunda-feira, 1º: