Augusto Nunes critica conduta de governadores na pandemia: ‘Povo só segue líderes de verdade’

Comentarista discordou das medidas restritivas anunciadas pela gestão de João Doria para conter o avanço da Covid-19 no Estado

  • Por Jovem Pan
  • 03/03/2021 20h09 - Atualizado em 07/03/2021 17h40
Reprodução/Jovem PanComentarista do programa Os Pingos nos Is, Augusto Nunes

O governo de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira, 3, que a região vai entrar em uma fase mais restritiva de isolamento a partir do sábado, dia 6, por causa do aumento dos números da pandemia no Estado. Com isso, bares, restaurantes e o comércio devem fechar as portas até, pelo menos, o dia 19 de março. As escolas, porém, vão ficar abertas com 35% da capacidade. Serão 14 dias na Fase 1 – Vermelha do Plano São Paulo. O comentarista Augusto Nunes, do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, criticou as medidas anunciadas pela gestão de João Doria (PSDB) e afirmou que o principal problema são as aglomerações, que acontecem em sua maioria nos “pancadões da periferia, transporte público e comemorações de jogos de futebol”.

“Eles são teimosos e nós também. Não desisto de repetir, São Paulo adotou o lockdown na fase laranja, agora foi pra vermelha, para que serviu o lockdown? O que fez o governo [estadual] durante esse prazo que, supostamente, contém o avanço da pandemia? Não contém, mas eles não têm coragem de atacar o problema real”, disse. Para Augusto, as pessoas não respeitam as medidas restritivas impostas pelo governo paulista “porque o povo só segue líderes de verdade”. Como exemplo, ele usou o ex-primeiro-ministro do Reino Unido, Winston Churchill, que impôs um racionamento de alimentos durante a escassez da Segunda Guerra Mundial. “Churchill não precisou prender gente para que o povo obedecesse ao racionamento sem cartão, todo mundo respeitava a quantidade [de comida] porque havia líderes. Se em março do ano passado foi proposto algo que não funcionou, e um ano depois é a reiteração do erro, é claro que o povo não vai seguir”, afirmou o comentarista.

Assista ao programa na íntegra: