Exclusivo: Guaidó denuncia manipulação em números do coronavírus na Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2020 18h35 - Atualizado em 28/04/2020 19h15
EFE/Rayner PeñaJuan Guaidó, presidente interino da Venezuela

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, afirmou em entrevista exclusiva ao programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan, nesta terça-feira (28), que há manipulação dos números de casos do novo coronavírus divulgados no país.

“Há opacidade nos números de casos de coronavírus fornecidos na Venezuela. Existe um manejo, esses números não são confiáveis. Seria muito difícil desenhar um cenário real. Do ponto de vista da saúde, a Venezuela já atingiu sua capacidade máxima”, disse Guaidó.

O líder da oposição contra a ditadura de Nicolás Maduro ainda denunciou que há perseguição de jornalistas que tentam informar os números reais da Covid-19. “Há jornalistas sequestrados e perseguidos que denunciaram casos de coronavírus, assim como nos setores de saúde, médicos e enfermeiros.”

Segundo os números divulgados pelo país, há menos de 400 casos confirmados de Covid-19 e cerca de 10 mortes.

A trajetória de Juan Guaidó

Em janeiro de 2019, o então chefe da Assembleia Nacional venezuelana anunciou a milhares de apoiadores, em Caracas, que estava assumindo os poderes da presidência da Venezuela.

Ainda estudante, ele chegou a participar de manifestações contrárias ao governo de Hugo Chávez. Atualmente, a Venezuela vive uma crise política, econômica e social, que deve se agravar pela pandemia de coronavírus.

Em janeiro deste ano, a oposição voltou a proclamar Guaidó como presidente interino do país. Em eleição tumultuada, ele voltou a presidir a Assembleia Nacional – mesmo depois de ser barrado pelas forças chavistas.

Os Estados Unidos foram o primeiro de mais de 50 países que manifestaram apoio a Guaidó – Portugal e Brasil também o reconhecem como presidente da Venezuela. Em fevereiro, o presidente Donald Trump recebeu Juan Guaidó a portas fechadas na Casa Branca.