‘Nossa voz está em risco; precisamos ter a ousadia dos canalhas’, diz Bia Kicis sobre censura nas redes sociais

Deputada criticou a esquerda que ‘aplaude essa represália’ e ‘não se incomoda com prisões ilegais’; rede social Parler, usada por apoiadores de Trump, foi desativada nesta segunda-feira, 11

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2021 21h30
Maryanna Oliveira/Câmara dos DeputadosDeputada federal Bia Kicis (PSL-DF)

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) chamou de “censura gravíssima” a desativação da rede social Parler, usada por apoiadores do presidente dos Estados UnidosDonald Trump, e o banimento do republicano das redes sociais Facebook, Instagram e Twitter por tempo indeterminado após a invasão ao Capitólio. Em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 11, Kicis cobrou que os conservadores, principalmente os parlamentares, fiquem atentos a isso. “A saída é todo mundo enxergar a gravidade do que está acontecendo e falar para toda a sociedade. É muito importante entender que o que está havendo é uma censura gravíssima, violação a nossa liberdade de expressão. O que acontece com esse grupo pode acontecer com qualquer pessoa amanhã”, afirmou a deputada.

Ela disse, no entanto, que não tem visto muita preocupação por parte dos conservadores, além de criticar a esquerda que, para a parlamentar, “aplaude essa censura” e “não se incomoda com prisões ilegais”, como as ocorridas durante o inquérito das fake news, que está em curso no Supremo Tribunal Federal (STF). “Em toda a ditadura e regime totalitário foi assim, pessoas que aplaudem essa censura e não se incomodam com prisões ilegais. Está na hora de nós [conservadores] termos a ousadia dos canalhas. É o nosso pescoço, a nossa voz que está em risco. Todos nós estamos sujeitos à tirania, mas eu não vejo uma maioria no Parlamento preocupada com isso”, observou. Segundo Bia, o momento atual, ou seja, a disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, pode ser oportuno para que essa questão seja conversada com os parlamentares. ” Tem que ter uma postura firme. Os parlamentares têm que mostrar que respeitam a população, e não podem deixar isso acontecer”, comentou a deputada.

Assista ao programa na íntegra: