Autora de pedido de impeachment, Janaina Paschoal explica motivação: "percebi as pessoas frustradas"

  • Por Jovem Pan
  • 08/03/2016 13h59
Mayra Chibante/Jovem Pan<p>Janaína Paschoal no Pânico</p>

No Dia Internacional da Mulher, a advogada criminalista Janaina Paschoal representa o poder feminino. Ela é co-autora do pedido de impeachment da presidente Dilma que está em andamento e participou do Pânico desta terça (08).

Professora da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, a advogada contou que fez parte de algumas manifestações populares. Foi esse engajamento que a fez entrar com o pedido de impeachment. “Percebi as pessoas frustradas”, disse. Assim, Janaína se questionou: “eu lembrei: sou advogada e professora de Direito. Tô esperando o quê?”.

Na opinião dela, a sua iniciativa foi crucial. “É importante perceber e tentar mostrar que é possível uma pessoa comum tomar uma iniciativa. É legal saber que podemos ser nós”, desabafa.

Janaína ainda explicou que, segundo a Constituição do País, o impeachment é um instrumento da democracia e qualquer cidadão pode entrar com o pedido.

A convidada fez questão de traduzir e explicar qual a base do impeachment. “As contas foram maquiadas de forma que todos achavam que aquilo estava regular. Saímos de um superávit fictício para um déficit bilionário. Esse é um ponto sério, que é a base do pedido”, explica.

Operação Lava-Jato

Questionada sobre possível ilegalidade da apreensão do ex-presidente Lula, na última sexta-feira (04), Janaína foi bastante categórica: “me parece que tem muito fundamento. Não vi ninguém sendo levado sob tortura”.