Frederick Wassef diz que Flavio Bolsonaro é ‘vítima de uma organização criminosa chamada Coaf’

‘Queiroz não estava escondido, não era procurado e não era foragido’, disse o advogado em entrevista ao Pânico

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2022 16h45
Reprodução/Jovem Pan News Wassef Frederick Wassef foi o convidado do programa Pânico

Nesta quarta-feira, o programa Pânico recebeu Frederick Wassef, advogado do presidente Jair Bolsonaro e de seus filhos, Flávio e Jair Renan. Em entrevista, ele deu explicações sobre os casos de rachadinha envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ). “A situação do senador Flávio Bolsonaro foi resolvida. Morreu, não existem mais rachadinhas. Foi provado que jamais existiram as rachadinhas e que, na verdade, Flávio Bolsonaro foi vítima de uma organização criminosa chamada Coaf”, afirmou. Segundo ele, o órgão atuava criando cenários fraudulentos. “Ali dentro existem indivíduos praticando crimes, investigando e criando situações contra diversos brasileiros. Entram na conta de qualquer um e fazem uma mentirinha. Está provado que ele foi vítima de um grande crime.”

Wassef também esclareceu o seu lado sobre as acusações de envolvimento no Caso Queiroz e sua relação com Fabrício Queiroz, que foi encontrado em um imóvel do advogado na região de Atibaia, em junho de 2020. “O Queiroz não estava escondido, não era procurado e não era foragido. Se escondia de quem se ele não era procurado?”, questionou. “O grande furo que vocês não sabem é que existia uma fraude cometida por membros do MP-RJ, as três mentiras que culminaram na decretação da prisão preventiva de Fabrício Queiroz. O que vocês não sabem e eu comunico hoje: nunca o MP-RJ durante o ano inteiro de 2019 até a sua prisão em junho de 2020 intimaram Queiroz. Ele não era procurado, então porque afirmavam?”, seguiu.

O advogado também opinou sobre as acusações de disparo de fake news contra o presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2018. Segundo ele, o presidente enfrentou um cenário desfavorável durante sua candidatura. “Ele era acusado exatamente dos crimes dos quais ele era vítima. Ou seja, ele defendia as mulheres, punição aos estupradores, e o acusavam de apologia ao crime de estupro, o que é um absurdo. Fui uma grande vítima de fake news, o presidente Bolsonaro é permanentemente uma grande vítima de fake news”, disse. “Ele fez sua campanha presidencial e chegou ao topo sem dinheiro, sem apoio, sozinho, nunca teve estrutura sequer para fazer disparos em massa. Na verdade, ele é a vítima que é acusada de crimes que ele sofreu e não praticou”, concluiu.

Confira na íntegra a entrevista com Frederick Wassef: