‘Governos corruptos matam mais do que a Covid-19’, diz Tomé Abduch após convocar manifestações

Em entrevista ao Pânico nesta terça-feira, 11, o líder do movimento Nas Ruas pediu ao povo que proteste contra as políticas de lockdown e pela implantação do voto impresso

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2021 16h53 - Atualizado em 11/05/2021 18h29
Imagem: Reprodução/PânicoManifestações organizadas pelo movimento Nas Ruas acontecerão no próximo sábado, 15

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta terça-feira, 11, o presidente do movimento Nas Ruas, Tomé Abduch, convocou a população para ocupar as ruas do país pela implantação do voto impresso e aditável e pelo fim das políticas de lockdown. Como um dos organizadores, Abduch esclareceu que as manifestações devem ocorrer no próximo sábado, 15, em todas as regiões do Brasil. “Chamo a população porque os protestos de sábado serão importantíssimos para mostrar aos governantes que o gigante acordou novamente, as pessoas se politizaram e estão nas ruas. Coloque sua máscara, leve álcool em gel e nos encontre. Serão atos pacíficos e em ambientes abertos. É hora de mostrar que a população está ao lado do presidente porque governos corruptos matam mais do que a Covid-19”, disse o líder do Nas Ruas.

Apesar de reforçar que os manifestantes devem usar máscaras e levar álcool em gel para se proteger contra o novo coronavírus, especialistas da saúde alertam que aglomerações facilitam o contágio da doença e atrasam o combate à pandemia no país. Durante a entrevista, o ativista também se aprofundou na explicação sobre o voto impresso, uma das pautas defendidas nas manifestações. “Meu propósito é ajudar o Brasil e deixar um país melhor para os nossos filhos. Com relação ao voto impresso, explico que essa medida servirá tanto para a direita, quanto para a esquerda. Uma vez implementado, as pessoas votarão normalmente nas urnas eletrônicas e, depois, depositarão em outra urna um ‘papelzinho’ confirmando suas escolhas. Os votos serão contabilizados através das urnas eletrônicas, mas se houver qualquer tipo de dúvida ou desconfiança quanto aos resultados, teremos como auditar. Hoje, grande parte da sociedade clama por uma resposta sobre o voto impresso. Sendo assim, é papel dos representantes políticos resguardarem nossas reivindicações”, analisou.

Confira na íntegra a edição do Pânico desta terça-feira, 11: