Hulk foi arrogante na discussão com Gabigol? Veja a resposta de Vampeta 

O comentarista deu sua opinião sobre a ‘treta’ entre os craques de Atlético-MG e Flamengo, que trocaram farpas através das redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 28/05/2022 08h00
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/Atlético-MG/Instagram/libertadores/ Vampeta analisou a discussão entre Hulk, do Atlético-MG, e Gabigol, do Flamengo Vampeta analisou a discussão entre Hulk, do Atlético-MG, e Gabigol, do Flamengo

Hulk e Gabriel Barbosa protagonizaram uma discussão através das redes sociais, no final do mês passado. Na ocasião, a estrela do Flamengo cutucou o artilheiro do Atlético-MG, dizendo que a arbitragem “pegou leve” com o jogador do Galo após uma falta cometida durante o empate contra o Coritiba. Irritado com o comentário de Gabigol, o atacante atleticano ironizou a passagem discreta do flamenguista pela Europa. Durante o programa “Pergunte ao Vampeta” desta semana, o comentarista do Grupo Jovem Pan foi questionado sobre o tema, e não fugiu da resposta.

Para Vampeta, a discussão aconteceu no “calor do momento” e os craques não devem ter mais problemas no futuro. “Para mim, os dois estariam na seleção brasileira e disputariam a Copa do Mundo de 2022. Foi um desentendimento desnecessário, mas acho que os dois vão ter uma conversa. O Hulk é uma pessoa do bem, é meu amigo e gosto muito dele. Não conheço o Gabigol, mas ele seria titular ao lado do Raphinha e do Neymar na minha seleção. Em breve, veremos os dois se abraçando em um Atlético-MG e Flamengo”, disse o ex-jogador.

Depois da polêmica, Hulk chegou a ser denunciado por agressão, mas acabou sendo absolvido pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva. “Quando a imagem é congelada parece que foi forte, mas não é um chute de alta intensidade. Sou um atleta competitivo, vou em todas as bolas, mas nunca fui desleal. São quase 16 anos e nunca fui expulso e nem desleal”, se explicou Hulk em depoimento durante o julgamento. “Foi falta, o árbitro entendeu por dar amarelo, teve o árbitro de vídeo também e não entenderam pela intensidade. Quando ele (atleta do Coritiba) dominou a bola eu não consigo dar o bote pelas laterais e tentei pelo meio. Eu tentei alcançar a bola. Achei que podia chegar nela, mas como ele protege e fica com o corpo para trás isso impede”, completou.

Assista ao programa na íntegra abaixo: