Modesto Carvalhosa: Saída de Moro em meio à pandemia é ‘luto redobrado’

O jurista também defendeu que a renúncia do presidente Jair Bolsonaro seria ‘o caminho mais interessante’ e afirmou que ‘não há liderança para conduzir na crise’

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2020 17h44 - Atualizado em 24/04/2020 17h51
Felipe Raul/Estadão Conteúdo Modesto Carvalhosa é um renomado jurista brasileiro

O jurista Modesto Carvalhosa afirmou, nesta sexta-feira (24), durante entrevista ao programa Pra Cima Deles, da Jovem Pan, que o país vive um momento de “luto redobrado”. Segundo ele, o luto é devido às mortes causadas pelo novo coronavírus e também ao pedido de demissão de Sergio Moro.

Moro, que ocupava o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública, anunciou sua demissão na manhã desta sexta durante coletiva de imprensa.

“O país está de luto hoje e por todos os dias, primeiramente, devido às perdas monumentais de vidas humanas pelo coronavírus e, atualmente, vive luto redobrado devido a saída melancólica do ministro Sergio Moro”, disse.

O jurista ainda defendeu a renúncia de Jair Bolsonaro, diante das acusações feitas por Moro sobre “pressões políticas e interferências na Polícia Federal” e afirmou que este seria “o caminho mais interessante”.

“Acredito que teremos uns 10 pedidos de impeachment até a semana que vem. A solução de um pedido de afastamento ou renúncia seria mais interessante para restabelecer a ordem no país. Não temos uma liderança nacional que possa nos conduzir para sair dessa crise”, disse.

Assista à íntegra da entrevista: