Ministério da Saúde negocia a compra de vacina contra a varíola dos macacos

Pasta confirma 696 casos em solo brasileiro; OMS declarou doença como emergência global

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2022 20h35
Cynthia S. Goldsmith / Centers for Disease Control and Prevention / AFP Vírus da varíola dos macacos vistos através do microscópio Novos casos de varíola dos macacos tem sido detectados no Brasil

O Ministério da Saúde informou neste sábado, 23, que negocia com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a aquisição de vacinas contra a varíola dos macacos, ao mesmo tempo em que monitora o espalhamento da doença em território brasileiro, com 696 casos confirmados. De acordo com a pasta, as negociações estão sendo feitas de forma global com o fabricante para ampliar o acesso ao imunizante para os países onde há casos confirmados da doença. No momento, a imunização é preconizada apenas em países onde a doença é endêmica. A recomendação é que as doses sejam aplicadas em quem teve contato com casos suspeitos e profissionais de saúde com alto risco de exposição à enfermidade.

Dos 696 casos confirmados no país ate o momento, 506 são procedentes do estado de São Paulo, 102 do Rio de Janeiro, 33 de Minas Gerais, 13 do Distrito Federal, 11 do Paraná, 14 do Goiás, três na Bahia, dois do Ceará, três do Rio Grande do Sul, dois do Rio Grande do Norte, dois do Espírito Santo, três de Pernambuco, um de Mato Grosso do Sul e um de Santa Catarina. Neste sábado, a OMS declarou a varíola dos macacos como uma emergência internacional, devido à subida de casos em diversos países. A doença causa lesões na pele e costuma ter quadros brandos. A transmissão ocorre pelo contato próximo com uma pessoa infectada, que pode ser por abraço, beijo, massagens ou relações sexuais. Também pode ser passada por secreções respiratórias e pelo contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies utilizadas pelo doente.