Depp pretende abrir mão da indenização de R$ 40 milhões de Amber Heard; entenda o motivo

Atriz foi condenada a indenizar o ex-marido por difamação após chamá-lo de ‘abusador sexual’ em artigo no Washington Post

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2022 19h56
Jim LO SCALZO / POOL / AFP / JIM WATSON / POOL / AFP Johnny Depp e Amber Heard Depp e Heard protagonizaram um dos julgamentos mais midiáticos dos últimos tempos

Vitorioso após julgamento contra a ex-mulher Amber Heard, o ator Johnny Depp deve recusar a indenização de US$ 8,35 milhões (R$ 40,2 milhões na cotação atual) que foi estabelecida pelo Tribunal para que Amber pague a ele. A notícia veio dos advogados do ator, Benjamin Chew e Camille Vasquez, que disseram em entrevista ao programa ‘Good Morning America’ que o objetivo do processo ‘nunca foi o dinheiro’. “Obviamente, não podemos divulgar nenhuma comunicação entre advogado e cliente, mas como o Sr. Depp testemunhou, nunca foi sobre dinheiro. Tratava-se de restaurar sua reputação”, disse um dos advogados. Em entrevista após o veredito, Amber disse que não teria condições de arcar com o valor da indenização. O julgamento sobre difamação que envolveu Heard e Depp foi alvo de atenção da mídia e dos fãs por duas semanas. O juiz considerou Heard culpada por chamar o ator de “abusador sexual” e que as acusações que a atriz fez em artigo publicado pelo Washington Post eram maliciosas. A indenização inicial era de R$ 71 milhões, mas o valor foi reduzido pelas leis da Virgínia, local onde a decisão foi anunciada.