Tatá Werneck rebate seguidores após criticar quem está fazendo festas na pandemia

Atrista deixou claro que não está criticando quem precisa sair para trabalhar ou fazer coisas essenciais

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2020 11h53
Reprodução/Globo Tatá Werneck falou nas redes sociais sobre quem não está cumprindo a quarentena

A atriz e apresentadora Tatá Werneck usou o Twitter no último domingo, 20, para criticar quem não está respeitando o isolamento social e fazendo festas na pandemia causada pela Covid-19. “Os hospitais estão lotados. Vamos passar o ano novo longe de festas. Não é possível que uma pandemia mundial não nos faça aprender nada. Vamos ajudar o mundo fazendo a nossa parte! Não é momento para festas! Lição não aprendida, é lição repetida. Se não aprendermos com uma pandemia mundial, o que será preciso acontecer para termos de responsabilidade coletiva?”, escreveu na rede social. O posicionamento da artista foi elogiado por muitos seguidores, mas também teve gente criticando e Tatá resolveu rebater esses comentários.

“Infelizmente discordo de você, Tatá. Você pode ter esse benefício de ficar em casa com todas as mordomias possíveis. Agora nós que somos de baixa renda, pegamos ônibus para trabalhar para trazer o sustento para nossas casas”, comentou um seguidor. “Quem tá falando disso? Amor, lê de novo”, respondeu Tata. “E quem está enclausurado desde março com crianças entediadas, avós chorando de saudade, tendo crises de ansiedade ficamos com cara de palhaço!!!! É muito triste isso tudo! É inacreditável”, postou uma pessoa. “Quem está nessa situação não vai numa boate beber e sair contaminando todo mundo”, rebateu a atriz.

“Hospitais sempre estiveram com super lotação. Vocês vão passar ano novo longe de festas, não aonde moro (Complexo do Alemão). Não vamos aprender nada porque nunca nos foi ensinado nada”, escreveu um seguidor. A apresentadora do “Lady Night” respondeu: “Querido imagino sua revolta, mas nesse caso estou me referindo principalmente as pessoas que podem ficar em casa. Que tem essa opção, mas estão nem aí para a vida dos outros, ‘playboys’… não me refiro a quem não tem outra opção”.