Integrantes do Inimigos da HP falam de climão no ‘Domingão do Faustão’: ‘Mico mortal’

Sebá, Tocha e Gui também contaram como surgiu o nome da banda e qual o significado

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2021 15h52 - Atualizado em 13/05/2021 13h17
Reprodução/Instagram/inimigosdahpoficial/06.05.2021O nome do grupo Inimigos da HP surgiu quando os integrantes estavam na faculdade

Considerado um dos grupos de pagode de maior relevância do país, a banda Inimigos da HP foi formada no comecinho dos anos 2000 e segue fazendo sucesso e somando inúmeros fãs pelo Brasil. Sebá, Tocha e Gui relembraram o início da carreira e falaram sobre uma saia justa que passaram no “Domingão do Faustão” nesta quinta-feira, 6, no quadro “No Caminho Te Explico”, do programa Morning Show, no qual o apresentador Fred Ring e seus convidados conversam e cantam a bordo de um Volvo XC40. Uma das curiosidades do grupo de pagode, que estourou no Brasil com o hit Toca Um Samba Aí, é que seu vocalista é argentino. “Eu me mudei para o Brasil com sete anos, cresci aqui e minha história para chegar aqui é muito louca porque sou um argentino que canta samba. [Engraçado que] eu me ouvindo cantar percebo que sou argentino, pagodeiro e canto igual carioca”, falou Sebá aos risos.

O nome Inimigos da HP surgiu como uma brincadeira na época em que alguns integrantes do grupo ainda estavam na faculdade. “A gente fazia engenharia juntos, começamos a fazer nosso som e, quando a gente fazia nosso som, a gente era inimigo da HP, aquela calculadora científica”, contou Tocha. Já Gui comentou que antes disso a banda chegou a se chamar Inimigos do Ritmo: “Minha mãe propôs o nome, depois ela se arrependeu porque a gente gostou”, falou rindo. Durante o passeio, a banda também falou de um dos momentos mais embaraçosos que passaram na TV ao participar do “Domingão do Faustão”, em 2007. “Foi um mico mortal. A gente chegou às 6h [na Globo], passou o som e fomos para o camarim dormir porque o programa começava às 14h. A gente estava ali coberto e veio uma proposta de fazer playback”, começou contando Sebá.

Mesmo um pouco desconfortável com a ideia, o grupo aceitou fazer playback. “Era ao vivo, entrei e falei: ‘Mãozinha para cima domingão, joga o braço para cima’. A galera jogou. Ficou um silêncio, aí começou aquele barulho do Windows e de repente a música entrou no quarto compasso”, continuou o vocalista. Faustão decidiu pedir outra música, que estava no meio de um pot-pourri, mas colocaram a música do começo e o apresentador disse que não era aquela música que ele queria e pediu a música certa para o sonoplasta, só que o profissional se desesperou e colocou uma outra música. “Eu falei: ‘Velho, ou a gente faz alguma coisa aqui ou vai ser uma merda’. Falei para o Faustão deixar com a gente, peguei meu microfone, chamei os caras perto e fizemos ao vivo”, concluiu Sebá.