Juíza arquiva processo que acusava Lizzo de plágio pelo hit ‘Truth Hurts’

Música bombou mundialmente e alavancou a carreira da rapper internacionalmente

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2020 11h47 - Atualizado em 16/08/2020 11h50
Reprodução/InstagramLizzo firmou parceria com a Amazon Prime Video para criação de séries exclusivas

Uma juíza federal da Califórnia julgou improcedente uma ação que acusava a cantora Lizzo de plágio pelo hit “Truth Hurts”. Dois letristas afirmavam que ajudaram a criar o single que bombou mundialmente. A rapper já havia declarado em audiência que os irmãos Justin e Jeremiah Raisen não escreveram a letra da canção vencedora do Grammy e, portanto, não tinham direito aos rendimentos. Em fevereiro, ambos entraram com nova ação que dizia que o hit era baseado em “Healthy”, de ambos os artistas de 2017. Lizzo, no entanto, sempre manteve a versão de que o verso “I just did a DNA test turns out I’m a hundred percent that bitch” foi inspirado por um tweet que viralizou na rede social. A juíza Dolly M. Gee decidiu em favor de Lizzo para encerrar a ação dos irmãos, concordando com a estrela de que não havia contribuição que garantisse a divisão dos lucros.

A música alavancou a carreira de Lizzo e a tornou conhecida ao redor do planeta. No começo deste ano, ela fez o seu primeiro show no Brasil, no Rio de Janeiro, em evento apenas para convidados. Desde a pandemia ela cancelou todos os seus shows e tem dedicado seu tempo nas redes sociais para ingressar no TikTok, onde mostra um pouco de sua rotina. Nesta semana, foi anunciada uma parceria da rapper com a Amazon Prime Video para produção de séries exclusivas.