Ator de ‘Dear White People’ acusa a Netflix de racismo e deixa a série; entenda

Jeremy Tardy criticou negociação salarial com a Lionsgate, que produz a série da Netflix, e abandonou a atração

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2020 10h19
Divulgação/NetflixJeremy Tardy participou de "Dear White People" desde a sua estreia

Jeremy Tardy não retornará para a quarta e última temporada de “Dear White People“. O ator explicou sua saída citando o que classificou de “práticas de discriminação racial” que seriam tomadas pela Lionsgate, estúdio que produz a atração da Netflix. Em suas redes sociais, Tardy, que tinha um papel recorrente desde a primeira temporada, disse que o estúdio negou todas as suas propostas durante as negociações de reajuste salarial. “Essa notícia foi perturbadora porque um dos meus colegas brancos – um verdadeiro aliado – revelou que ele também recebeu a mesma proposta salarial, mas conseguiu uma contraproposta. Meu time falou isso para a Lionsgate e os produtores mantiveram a decisão.”

Como forma de represália, o ator contou que seis outros membros do elenco resolveram se unir para rejeitarem, como um grupo, a proposta salarial, a fim de negociarem melhores acordos. “No entanto, nosso poder de barganha coletivo foi prejudicado com ofertas de acordos paralelos e falta de transparência. Essas táticas levaram alguns indivíduos a aceitarem reajustes antes do grupo conseguir termos de negociação justos e equiparados.”

A Netflix e Lionsgate foram alvos de críticas de Jeremy, que acusou ambos de terem posturas “vergonhosas de discriminação racial, com histórico de desvalorizarem e menosprezarem pessoas de cor. O fato de isso ter acontecido nos bastidores de um show que propõe falar sobre os problemas sistêmicos do racismo mostra a epítome da hipocrisia”, disse, para então concluir: “Lionsgate. NEtflix. Eu vejo vocês. Nós vemos vocês.”

Ao Entertainment Weekly, a Lionsgate afirmou que tudo não se passou de uma “negociação puramente financeira de termos de contrato”. “A Lionsgate está comprometida a dar tratamento igual a todos os seus talentos, independentemente de raça, gênero, idade ou orientação sexual.”