Oscar libera lista de pré-selecionados a Melhor Filme Estrangeiro e Brasil fica de fora

Filme ‘Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou’ foi indicado em novembro pela Academia Brasileira de Cinema para representar o país na premiação

  • Por Jovem Pan
  • 09/02/2021 21h45
DivulgaçãoParte do documentário "Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou"

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou nesta terça-feira, 09, a lista com os nomes dos pré-selecionados a Melhor Filme Estrangeiro que concorrerá ao Oscar 2021. Ao todo são 15 produções que avançam para a próxima fase e apenas cinco chegam à votação final. O filme brasileiro “Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou“, que foi selecionado pela Academia Brasileira de Cinema (ABC) para representar o país, não entrou na seleção. O longa retrata a vida do cineasta Hector Babenco (1946 – 2016) e tem direção e produção da atriz Bárbara Paz, ex-mulher de Babenco.

Entre os pré-selecionados estão dois documentários: o chileno “El agente topo” e o romeno “Colectiv”. Também estão no páreo produções da Bósnia e Herzegovina, República Tcheca, Dinamarca, França, Guatemala, Hong Kong, Irã, Costa do Marfim, México, Noruega, Rússia, Taiwan e Tunísia. Os indicados ao Oscar 2021 serão anunciados em 15 de março e a cerimônia acontece em 25 de abril. O Brasil ainda pode aparecer na premiação com Bacurau, filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles que está elegível para todas as categorias de ficção. Confira abaixo a pré-lista de melhor filme internacional:

  • ‘Quo Vadis, Aida?’ – Bósnia e Herzegovina
  • ‘El agente topo’ – Chile
  • “Charlatan” – República Tcheca
  • ‘Druk – Mais Uma Rodada’ – Dinamarca
  • ‘Nós duas’ – França
  • ‘La Llorona’ – Guatemala
  • ‘Shaonian de ni’ – Hong Kong
  • ‘Crianças do Sol’ – Irã
  • ‘La nuit des rois’ – Costa do Marfim
  • ‘Ya no estoy aquí’ – México
  • ‘Håp’ – Noruega
  • ‘Colectiv’ – Romênia
  • ‘Dorogie tovarishchi’ – Rússia
  • ‘Yangguang puzhao’ – Taiwan,
  • ‘The man who sold his skin’ – Tunísia