Quentin Tarantino admite que sabia de abusos sexuais de Harvey Weinstein

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2017 12h15
Reprodução/ EFE"Sabia o suficiente para fazer mais do que eu fiz", lamentou o diretor

Desde que as denúncias de abuso contra Harvey Weinstein começaram a surgir, muitos esperavam pela declaração do diretor Quentin Tarantino, que trabalhou com o produtor de Hollywood em  filmes como “Pulp Fiction”, “Kill Bill” e “Bastardos Inglórios”. Em entrevista ao The New York Times, Tarantino admitiu ter conhecimento dos assédios de Weinstein.

“Eu sabia o suficiente para fazer mais do que eu fiz. Não eram só rumores, meras fofocas. Eu sabia que ele tinha feito algumas daquelas coisas. Queria ter assumido a responsabilidade pelo que eu ouvi. Se eu tivesse feito o que deveria ter feito anos antes, eu não deveria ter trabalhado com ele”, reconheceu.

Ao revelar alguns dos casos que tomou conhecimento, Tarantino confirmou que soube dos assédios muito antes das denúncias que começaram neste mês.

“Eu marginalizei os incidentes. Tudo o que eu disser agora vai soar como uma desculpa ruim. Eu considerei que fosse algo como os anos 50 ou 60, aquela imagem de um chefe indo atrás da secretária. Como se isso fosse OK”, falou.

À publicação, Quentin Tarantino afirmou estar arrependido de não ter falado nada antes e pediu para que todos denunciem assim como ele. “Estou pedindo para os homens que sabiam não ficarem com medo. Não deem só declarações. Reconheçam que havia algo podre nisso. Jurem melhorarem pelas nossas irmãs. O que era anteriormente aceito agora é insustentável para qualquer um com uma certa consciência”, disse.

Harvey Weinstein está sendo acusado de abuso e assédio sexual por mais de 40 atrizes, entre elas Gwyneth Paltrow e Angelina Jolie. Por conta dos escândalos, o produtor foi expulso da Academia de Hollywood.