Silvero Pereira comemora papéis heterossexuais: ‘Posso fazer de tudo, não só a bichinha’

O ator, que viveu o personagem Lunga, em ‘Bacurau’, fala sobre carreira e o preconceito no meio artístico

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2021 12h53
Reprodução / InstagramOs atuais papéis do cearense incluem um mafioso no longa "Quem Matou Antuérpia Fox?" e, segundo ele, um "macho escroto", em "Bem-vinda a Quixeramobim"

Com 21 anos de carreira, o ator Silvero Pereira comemora uma nova fase na carreira e os novos papéis no cinema. Presente na atual reprise de “A Força do Querer”, o ator acaba de gravar filmes em que vive personagens heterossexuais, motivo de felicidade para o artista. Em entrevista à drag Karina Karão no canal Pheeno, Silvero declarou: “Posso fazer de tudo, não só a bichinha”. “É importante entrar nesse mercado e dizer para as pessoas: ‘olha como eu posso fazer outras coisas’, também posso circular. Não adianta me colocarem só para fazer a bichinha. Posso fazer de tudo, não só a bichinha. Eu consigo dar conta dos outros recados, é só as pessoas perderem esse preconceito. Eu já sei que sou capaz de fazer. Agora quero saber se as pessoas são capazes de entender o que a gente é capaz de fazer.”

Os atuais papéis do cearense no cinema incluem um mafioso no longa “Quem Matou Antuérpia Fox?”, que também conta com atuação de Cleo e Fiuk, e personagem abusador, “macho escroto”, em “Bem-vinda a Quixeramobim”, a nova comédia de Halder Gomes. Ao longo da sua carreira, além de passagens pelo teatro, Silvero Pereira também ficou conhecido pelo Lunga, personagem de sexualidade dúbia, em “Bacurau“, oportunidade que ele classifica como “incrível”. “Foi uma experiência incrível, uma família incrível que até hoje a gente tem uma relação muito próxima. Me levou a Cannes, o que eu jamais imaginava. Sempre assisti de Cannes o que chegava até a gente, mas de repente eu me vi no red carpet como uma das estrelas do festival”, lembrou o artista, que também fez o longa Serra Pelada, de 2013.