Youtuber relata histórias estranhas como motorista de aplicativo: ‘Já tomei tapa na cara’

Em entrevista ao Pânico, Henrique, do NaLata Driver, contou como são as noites de trabalho em São Paulo: ‘Fui assediado e ameaçado com faca’

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2021 14h34
Reprodução/PânicoHenrique, youtuber por trás do NaLata Driver, foi o convidado dessa sexta-feira, 6, do programa Pânico

Nesta sexta-feira, 6, o programa Pânico recebeu o youtuber Henrique, do canal NaLata Driver, que exibe as corridas que faz como motorista de aplicativo nas madrugadas da cidade de São Paulo. Em entrevista, ele relatou que passou a fazer gravações por presenciar situações estranhas e poder apresentar provas aos amigos e familiares. “A madrugada de São Paulo é muito louca, é uma outra realidade. Eu sentava na mesa e contava para os meus amigos sobre passageiros que iam buscar droga, passageira que ia atrás de marido no motel. Quando eu dizia, eles achavam que estava mentindo. Foi aí que eu comecei a gravar no meu canal e o passageiro não via que estava sendo gravado. Já fui assediado, já tomei um tapa no rosto, já tive que pular para fora do carro, passageiros que tiram a faca, menores de idade querendo fazer programa comigo.”

Henrique acredita que o crescimento de seus vídeos e o apoio do público fez com que as empresas de corrida refletissem sobre formas de manter cuidado e transparência para os passageiros e motoristas. “Eu comecei a gravar no meu canal e o passageiro não via que estava sendo gravado. Eu fazia só para provar para os meus amigos, mas passaram a acontecer coisas tão loucas que eu passei a colocar no meu canal. Alterava o rosto e a voz dos passageiros, aí comecei a postar. Quando comecei a gravar, os aplicativos não gravavam o áudio. O canal ajudou o aplicativo a entender que pode acontecer muita coisa durante a madrugada. Tanto para o passageiro quanto para o motorista. Eu tenho consciência que não posso gravar o passageiro, precisa da autorização.”

Confira na íntegra a entrevista com Henrique, do NaLata Driver: