Corinthians anuncia que não fará testes em hospital indicado pela CBF

Após confusões envolvendo resultados de exames, clube preferiu seguir com parceiro do Campeonato Paulista

  • Por Jovem Pan
  • 09/08/2020 20h55 - Atualizado em 09/08/2020 20h57
Rodrigo Coca/Agência CorinthiansCorinthians vai manter o mesmo laboratório que prestou serviços ao clube durante o Campeonato Paulista

O Corinthians anunciou na noite desde domingo, 8, que realizará testes em atletas, comissões técnicas e demais funcionários antes de todos os jogos do Campeonato Brasileiro, como manda o protocolo estabelecido pela CBF. Os exames, porém, não serão feitos pelo Hospital Albert Einstein, como orientado pela entidade antes do retorno da competição.

Em nota, o clube afirmou que “ao verificar diversas falhas e inconsistência nos testes realizados até aqui por outras equipes, resolveu seguir com os exames realizados pelo mesmo laboratório de confiança utilizado durante a disputa do Campeonato Paulista”.

Para uma padronização nos resultados, a CBF definiu que todos os testes seriam feitos pelo hospital. No Paulistão, porém, quando o Einstein era responsável pela testagem do Bragantino, errou o resultado de 26 testes, sendo 13 de atletas, às vésperas da partida contra o próprio Corinthians. Os jogadores foram liberados na véspera do jogo, após um novo exame atestar o resultado negativo.

Neste domingo, quem teve problemas com os testes foi o Goiás. Segundo o clube, os exames feitos na quinta-feira, dentro do protocolo estabelecido pela CBF, nos 23 jogadores, foram invalidados pela própria entidade, sob a alegação de que o laboratório “falhou no acondicionamento das amostras”. Os testes foram refeitos na sexta-feira, mas os resultados não foram entregues em 24 horas como exigem as diretrizes. Os laudos chegaram nas mãos do clube somente neste domingo, às 8h30 da manhã, com 10 resultados positivos.

O clube acionou a CBF para que a partida contra o São Paulo, que já estava concentrado na capital Goiânia, fosse cancelado. Sem resposta na entidade, o Goiás foi ao STJD. A decisão veio minutos antes do apito inicial, com os jogadores do São Paulo já em campo.