Corinthians aciona a polícia após Cássio ser ameaçado de morte: ‘Isso é crime’

Perfil identificado como ‘$heik Caçador’ exigiu a saída do goleiro e exibiu imagem com um revólver e balas em cima de uma camisa do Timão

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2022 17h46 - Atualizado em 07/04/2022 20h14
JAVIER TORRES/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO Cássio Cássio e sua família foram ameaçados de morte por torcedores do Corinthians

O Corinthians emitiu uma nota na tarde desta quinta-feira, 7, após o goleiro Cássio e sua esposa, Janara Sackl, serem ameaçados de morte. Em comunicado, a diretoria do Alvinegro repudiou o ato criminoso e disse que decidiu acionar a Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (DRADE). “Esperamos que as autoridades consigam identificar o autor desse crime e que ele seja submetido às penas da lei”, diz o texto. “O atleta de futebol é um ser humano que tem direito tanto à integridade física quando à saúde psicológica”, acrescenta.

Cássio recebeu as ameaças por meio do personal trainer de sua esposa. Através de fotos e vídeos, um perfil identificado como “$heik Caçador” exigiu a saída do goleiro. “Ou esse vagabundo pede para sair, ou a coisa vai ficar mais embaixo. Pode mostrar, pode mostrar essa porr*. Esse é o recado que ‘nóis’ tá dando. É questão de tempo. Não sei o que a gente vai fazer, matar eu não sei, mas vamos achar e esculachar. E pode dizer que estamos fechados com o português (o técnico Vítor Pereira), entendeu? Não com vagabundo paneleiro. O recado vale para todos”, diz o áudio. Em uma das imagens, também aparecem um revólver e balas em cima de uma camisa do Corinthians.

Mais cedo, Janara Sackl já havia respondido algumas reclamações de corintianos em suas redes sociais. Em uma delas, a mulher de Cássio afirmou que gostaria que seu marido deixasse o clube do Parque São Jorge. Os incidentes acontecem no pior momento do Alvinegro na temporada. Depois de ser eliminado do Campeonato Paulista e estrear na Libertadores da América com uma derrota, membros de algumas torcidas organizadas foram ao CR Dr. Joaquim Grava para conversar com parte do elenco. Em texto divulgado nas redes sociais, a Gaviões da Fiel, uma das principais uniformizadas, chegou a dizer que os atletas vão “jogar por amor ou por terror” a partir de agora. 

Ouça o áudio de um torcedor contra Cássio e sua família

Confira a nota do Corinthians na íntegra:

O Sport Club Corinthians Paulista repudia veementemente as ameaças de morte e violência feitas ao goleiro Cássio e sua família por meio de mensagens enviadas em uma rede social.

O clube já acionou a Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (DRADE) a fim de tomar as medidas cabíveis para a segurança dos atletas. Esperamos que as autoridades consigam identificar o autor desse crime e que ele seja submetido às penas da lei. Rejeitamos a imagem que associa o Corinthians a uma arma de fogo e munição: como clube, nossa missão é de paz, respeito e igualdade, na vitória e na derrota.

O atleta de futebol é um ser humano que tem direito tanto à integridade física quando à saúde psicológica. Pedimos aos torcedores que se conscientizem a respeito da necessidade de paz no futebol, respeitem a pessoa do jogador e sua família e repudiem conosco qualquer iniciativa que tente transformar o futebol numa atividade em que a violência é tolerável.

Atenciosamente,
Sport Club Corinthians Paulista.