Corinthians joga mal mais uma vez, e fica no 0 a 0 com o Atlético-GO

Com apenas 13 pontos, equipe se aproxima da zona de rebaixamento do Brasileirão

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2020 00h17 - Atualizado em 01/10/2020 00h18
Rodrigo Coca/Agência CorinthiansDe volta ao time titular depois de uma lesão, Luan foi substituído por Coelho na segunda etapa

O torcedor que esperava que o Corinthians encontrasse seu futebol novamente se decepcionou nesta quarta-feira. Nesta noite, na Neo Quimica Arena, a equipe empatou sem gols com o Atlético-GO, em jogo adiado da primeira rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe do Parque São Jorge somou mais uma atuação decepcionante, e apenas um ponto na tabela.

O Corinthians chegou aos 13 pontos, após 12 jogos, e precisa começar a se preocupar em se afastar da zona de rebaixamento. Já o Atlético-GO, com 14, deixou o campo com o sentimento de que poderia ter levado uma vantagem maior – uma vitória, talvez – para casa. No primeiro tempo, diante de um adversário apenas esforçado, o time treinador por Dyego Coelho teve menos posse de bola (48% a 52%) e jogou boa parte do tempo no contra-ataque. O treinador busca alternativas a cada jogo, mas o problema do elenco é técnico. Quem entra em campo não consegue exercer as funções desejadas por este técnico ou qualquer outro. O que se vê em campo é um amontoado de jogadores desorientados.

O time foi “torto”, atacando durante a maior parte do tempo pelo lado direito, com Léo Natel. Otero e a sua habilidade com chutes de longa distância ficaram quase esquecidos na esquerda. O time só levou perigo a Jean pela primeira vez aos 44 minutos, com um chute de Natel, após falha da zaga atleticana. Os goianos aproveitaram – e mereciam – ter conseguido uma vantagem nos primeiros 45 minutos. Como se estivesse em casa, aos 16 minutos, Hyuri surgiu livre diante de Cássio, mas bateu fraco. Aos 26, foia vez de Lucas levar perigo, mas errou o alvo.

Piorar era difícil, e o Corinthians voltou melhor na segunda etapa, com mais tempo de bola no pé e atacando pelos dois lados. Foi pela pouco utilizada esquerda que Piton fez um bom cruzamento, e Jô obrigou Jean a fazer boa defesa ainda aos nove minutos. As iniciativas foram neutralizadas, e o Atlético poderia ter tido mais sucesso se trocasse as bolas alçadas na área por triangulações e investidas pelo meio da vulnerável zaga corintiana. Aos 24 minutos, Chico, o dono do meio de campo, só não abriu o placar porque Avelar conseguiu salvar em cima da linha. Coelho, então, resolveu mudar o time em uma tacada só. Cazares, Boselli e Camacho substituíram Luan, Jô e Cantillo.

Aos 31, a trave salvou Cássio em uma cobrança de falta muito bem batida por Nicolas. O jogador errou o alvo novamente aos 39. O Corinthians só foi acertar uma jogada consciente aos 36 minutos, quando Cazares, Léo NAtel e Boselli participaram da armação, que Otero finalizou para a defesa de Jean. Os últimos minutos do alvinegros foram arrastados e dignos de um time que a cada rodada se parece mais com um grupo rebaixado à Série B.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 0 ATLÉTICO-GO

CORINTHIANS – Cássio; Michel, Gil, Danilo Avelar e Lucas Piton; Cantillo (Camacho), Roni (Ramiro), Otero (Mantuan) e Luan (Cazares); Léo Natel e Jô (Boselli). TÉCNICO: Dyego Coelho.

ATLÉTICO-GO – Jean; Dudu, Éder, Gilvan (Oliveira) e Nicolas; Edson, Marlon Freitas, Chico (Everton Felipe) e Matheuzinho (Matheus Vargas); Hyuri (Zé Roberto) e Gustavo Ferrareis (Natanael). TÉCNICO: Vagner Mancini.

ÁRBITRO – Paulo Roberto Alves Junior (PR).

CARTÕES AMARELOS – Roni, Michel.

RENDA E PÚBLICO – Jogos disputado com portões fechados.

LOCAL – Neo Química Arena, em São Paulo.