Palmeiras goleia e sacramenta classificação para as oitavas da Libertadores

Time de Luxemburgo ainda brigará pela liderança geral da fase de grupos da competição

  • Por Jovem Pan
  • 30/09/2020 21h52
EFE/AMANDA PEROBELLI Com cambalhota, Rony comemora seu gol com a camisa do Palmeiras

Com um segundo tempo arrasador, o Palmeiras está garantido nas oitavas de final da Libertadores. Cheio de novidades, a equipe acabou com a incômoda série de três empates seguidos em grande estilo, ao golear o Bolívar por 5 a 0 no Allianz Parque. Com 13 pontos e a confiança de volta, o time de Vanderley Luxemburgo briga para fechar a fase na liderança geral da competição, posição que garante a decisão de todos os confrontos do mata mata em casa.

Novidades na escalação, os atacantes Willian, Wesley e Rony, além do meia Raphael Veiga, deixaram sua marca. Viña também deixou o seu. Weverton garantiu na defesa, e se destacou ao impedir o gol de empate quando o time vencia por apenas 1 a 0. O Palmeiras volta a jogar pela Libertadores em 21 dias. E novamente no Allianz Parque, receberá o Tigre, da Argentina, buscando uma nova vitória para se garantir no topo entre os primeiros colocados e a possibilidade de decidir os confrontos em São Paulo.

O Jogo

Repleto de novidades, Luxemburgo tentou escalar o Palmeiras pensando no futuro. Suspensos diante do Ceará, no Brasileirão, Zé Rafael, Lucas Lima e Gabriel Menino deram lugar a Bruno Henrique, Raphael Veiga e Wesley, respectivamente. Luiz Adriano foi poupado por desgaste e foi substituído por Willian, enquanto Veron saiu para a volta de Rony. Após o empate contra o remendado Flamengo no último domingo, Luxemburgo já havia avisado que passava da hora de o time jogar bem, e que seguiria buscando uma escalação ideal. Ele estava insatisfeito com os altos e baixos de muitos jogadores.

Obviamente, Luiz Adriano é titular absoluto. As outras trocas, porém, podem ser efetivadas, desde que mantenham bom desempenho. A primeira impressão foi boa, mesmo diante de um rival frágil. Precisando mostrar um futebol convincente, foi preciso apenas um ataque para abrir vantagem. Aos três minutos, o novo trio ofensivo foi responsável pela abertura do placar. Rony foi no fundo pela direita e cruzou forte, Wesley pela esquerda desviou paa o meio, e Willian, de carrinho, desviou para a rede.

O Palmeiras de ataque veloz e mais leve chegou muito mais na frente que em jogos anteriores, mas repetiu alguns vacilos na defesa no primeiro tempo. Em uma bola perdida no meio de campo e, depois em um erro de posicionamento atrás, quase levou o empate do Bolívar. Weverton fez duas belas defesas, espalmando os chutes de Rey e Anderson, em um intervalo de dois minutos.

Apesar dos sustos e do recuo após abrir a vantagem, o Palmeiras também chegou. Wesley exigiu grande defesa do goleiro boliviano e, assim como Rony, infernizou a defesa rival com dribles e alta velocidade. Os chutes de fora da área mostraram que Luxemburgo autorizou que o time arriscasse mais. Mesmo assim, o futebol da primeira ainda não foi o esperado. Depois do papo nos vestiários, o time voltou como um rolo compressor.

Em 18 minutos, o placar apertado se transformou em uma senhora surra – Wesley fez em belo chute aos dois minutos. O Bolívar foi para cima e abriu espaços, e o alviverde deu uma aula de contra-ataque, chegando ao gol rival a todo momento. Viña fez o terceiro aproveitando uma sobra, e ainda serviu Raphael Veiga no quarto gol em nova jogada em velocidade. Luxemburgo, que vinha utilizando as cinco alterações em todas as partidas para tentar arrumar o time, desta vez rodou o elenco para descansar seus titulares. Rony, que ainda não tinha deixado sua marca e oscilava entre o time titular e banco de reservas, também aproveitou o momento para deixar o seu.

O tão esperado gol veio de cabeça, e enfim, a tradicional cambalhota foi dada com a camisa verde. O Palmeiras mostra que está forte na Libertadores e, enfim, dorme festejando um grande resultado. Foi uma segunda etapa de respeito e que há algum tempo o time devia a seu torcedor.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 5 x 0 BOLÍVAR

PALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha (Gabriel Menino), Felipe Melo (Luan), Gustavo Gomez (Vitor Hugo) e Viña; Bruno Henrique (Ramires), Patrick de Paula (Danilo) e Raphael Veiga; Rony, Wesley e Willian. Técnico – Vanderlei Luxemburgo.

BOLÍVAR – Iguaro; Bejarano (Quintetos), Jusino, Haquín e Roberto Fernández; Saavedra (Machado), Rey (Vaca), Oviedro e Juan Arce; Anderson (Cataldi) e Riquelme. Técnico – Cláudio Vivas.

GOLS – Willian, aos 3 minutos do primeiro tempo; Wesley aos 2, Viña, aos 13, Raphael Veiga, aos 15, e Rony, aos 18 do segundo.

CARTÕES AMARELOS – Gustavo Gomez e Weverton (Palmeiras), Fernández (Bolívar)

JUIZ – Leodan González (URU).

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Allianz Parque, em São Paulo (SP).

* Com Estadão Conteúdo