Diego Souza perde pênalti, e Corinthians segura empate com Grêmio no Sul

Morno, o jogo válido pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro terminou com placar de 0 a 0

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2020 20h55 - Atualizado em 15/08/2020 21h38
Raul Pereira/Estadão ConteúdoDiego Souza desperdiçou uma penalidade máxima diante de Cássio ja na reta final do jogo

Protagonista do lance que, até hoje, é apontado como o mais marcante da campanha do inédito título do Corinthians na Copa Libertadores da América, em 2012, Diego Souza voltou a falhar diante do time alvinegro. Oito anos depois de parar em Cássio ao sair cara a cara com o goleiro nas quartas de final do torneio continental, quando ainda atuava pelo Vasco, o atacante desta vez perdeu um pênalti diante do arqueiro e desperdiçou a chance de dar ao Grêmio a vitória contra a equipe de Parque São Jorge pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo, disputado na arena tricolor, em Porto Alegre, terminou com empate por 0 a 0.

Diego Souza foi o responsável por sofrer a penalidade máxima, que só foi assinalada após atuação do VAR. Derrubado por Michel Macedo aos 32min do segundo tempo, o jogador pediu para fazer a cobrança, mas bateu muito mal, para fora, à esquerda do gol de Cássio, que ainda acertou o canto. Com a igualdade sem gols, o Grêmio chegou aos cinco pontos e ocupa momentaneamente a quarta posição da competição nacional. O Corinthians, por sua vez, tem apenas um ponto e é o 15º – o Timão, no entanto, só disputou duas partidas até o momento no campeonato. As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira, 19. Os comandados por Renato Gaúcho desafiam o Flamengo, às 19h15 (de Brasília), no Maracanã, enquanto a equipe de Tiago Nunes recebe o Coritiba, às 21h30, em Itaquera.

 

O time gaúcho entrou em campo com sua formação titular, após poupar vários jogadores na partida contra o Ceará, além de ter as voltas de Matheus Henrique e Jean Pyerre, que não atuavam desde a final do segundo turno do Campeonato Gaúcho. Já o Corinthians teve as voltas de Gil e Luan, herói da conquista da Libertadores de 2017 pelo time gaúcho, mas seguiu sem Carlos, em negociação para se transferir ao futebol italiano. E Cantillo começou jogando pela primeira vez desde que se recuperou do coronavírus.

Com bom toque de bola, o Grêmio dominou o início da partida, chegando a acuar o Corinthians, que saía com lentidão para o campo de ataque e tinha Luan, sua principal peça criativa, errando bastante, assim como Ramiro. E ainda perdeu Mateus Vital, lesionado, no primeiro tempo. O time gaúcho, porém, não criava tantas chances de gol quanto a sua presença no campo de ataque indicava, até por fazer cruzamentos em excesso, embora tenha sido assim que quase marcou em lances quase seguidos, em cabeceio de Pepê, no qual Cássio fez difícil defesa, e em um carrinho de Geromel, para fora. E o outro susto veio em função da dificuldade de Cássio em encaixar uma finalização de Alisson.

Na etapa final, o Corinthians se soltou mais no início, ficou com a posse de bola e teve a primeira chance perigosa, em cabeceio de Jô. O Grêmio respondeu na sequência, numa jogada confusa e de muita insistência, em que Alisson tentou duas vezes, parando em Gil e Cássio, e na qual Pepê também teve a sua finalização travada. Pela insistência, mas também por ter mais qualidade, o Grêmio foi se impondo. Ameaçou em três finalizações de Jean Pyerre, uma delas acertando o travessão. O meia também esteve envolvido em outros lances perigosos: cobrou o escanteio para o cabeceio de Diego Souza e deu o passe para chute perigoso de Pepê.

Até que o lance decisivo veio aos 27 minutos, com Diego Souza sendo derrubado na grande área por Michel Macedo. O próprio atacante executou a cobrança, aos 32min, mas chutou para fora, “perdendo” mais um duelo contra Cássio, como ficou marcado o confronto pelas quartas de final da Libertadores de 2012, quando estava no Vasco. E mesmo que o Grêmio tenha se mantido no ataque até o fim não conseguiu evitar o 0 a 0, com Cássio evitando gol de Alisson aos 44 minutos.

*Com informações do Estadão Conteúdo