Final do Paulista tem duelo de últimos campeões brasileiros e gera alta expectativa

  • Por Jovem Pan
  • 31/03/2018 10h00
Palmeiras/DivulgaçãoCorinthians e Palmeiras chegam na final em boa fase, com títulos recentes

O Palmeiras foi campeão brasileiro em 2016. O Corinthians deixou o rival para trás em 2017 e conquistou o maior título nacional. Agora, ainda em boa fase, os clubes vão se enfrentar na final do Campeonato Paulista, em um confronto que gera altas expectativas. A primeira partida será neste sábado, a partir das 16h30 (de Brasília), em Itaquera.

Naturalmente um dérbi já cria um ambiente importante e com muita rivalidade. Mas este duelo será especial, afinal há 19 anos os times não faziam uma decisão no campeonato estadual. Nesta década, os clubes até fizeram cinco confrontos decisivos importantes. Mas nem sempre em momentos tão bons como agora.

Presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte resumiu bem a importância do dérbi: “é o maior clássico do futebol brasileiro e a expectativa é de que teremos dois grandes jogos”.

Mas uma dificuldade do Palmeiras é justamente fazer os jogadores entenderem a importância desse confronto. Em outros clássicos recentes a torcida entendeu que faltou “alma” e raça ao time, inclusive no confronto contra o Corinthians neste ano.

O técnico Roger Machado discordou disso: “essa foi avaliação externa. A interna passa mais pela estratégia e tática do adversário e da nossa”. Depois afirmou que vai haver 110% de entrega em campo.

Na escalação, Roger tem uma dúvida no ataque: tem quatro jogadores que podem ocupar três vagas. Borja, Dudu, Keno e Willian são os candidatos. Além disso, Marcos Rocha também não está confirmado por motivos físicos, mas a tendência é que ele jogue.

Portanto a escalação do Palmeiras deve ter Jailson; Marcos Rocha, Thiago Martins, Antônio Carlos e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Dudu, Willian e Borja.

No Corinthians existem mais dúvidas. O técnico Fábio Carille já confirmou que a escalação só será definida após avaliações físicas de última hora. A defesa está bem resolvida, mas do meio para frente existem muitas dúvidas.

Se não tiver desfalques, é provável que o Corinthians jogue com Cássio; Fagner, Belbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Rodriguinho, Mateus Vital, Clayson e Emerson Sheik.