Eliminatórias: Após pressão do Zenit, Malcom e Claudinho deixam a seleção brasileira 

Em comunicado, a CBF disse que a dupla não viajará para Santiago, onde o Brasil visita o Chile, nesta quinta-feira

  • Por Jovem Pan
  • 01/09/2021 17h26 - Atualizado em 01/09/2021 17h27
MARCELLO DIAS/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO Tite durante partida entre Brasil e Colômbia, pelas Eliminatórias

A seleção brasileira terá mais dois desfalques para a rodada tripla das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022. Na tarde desta quarta-feira, 1º, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou que foi pressionada a liberar Malcom e Claudinho, ambos do Zenit, após pressão do clube russo. Em comunicado, a entidade disse que a dupla sequer viajará para Santiago, onde o Brasil visita o Chile, nesta quinta-feira. Segundo a nota, a CBF até tentou impedir a saída dos atacantes. Ainda assim, após algumas conversas com o coordenador da seleção, Juninho Paulista, e o técnico Tite, eles decidiram pelo retorno.

“A CBF manifesta sua discordância com os movimentos do Zenit e encaminhou reclamação formal à FIFA, anexando os documentos enviados pelo clube russo à entidade e aos atletas. A CBF apelará à entidade que rege o futebol mundial para que, em linha com seus regulamentos, todas as punições cabíveis ao Zenit sejam cumpridas”, disse a entidade, que já havia convocado nove jogadores para substituir os vetados pela Premier League (Liga Inglesa). Além disso, o técnico Tite viu o meio-campista Matheus Nunes não se apresentar à seleção por opção – o atleta recebeu contato do técnico da seleção de Portugal e deve mesmo se inclinar para jogar pela seleção do país onde vive desde os 13 anos.

A pressão feita pelo Zenit tem relação com o confronto diante do Chelsea, no Stamford Bridge, no dia 14 de setembro, pela rodada inaugural da Liga dos Campeões. Retornando agora, Malcom e Claudinho cumpririam quarentena de 10 dias e teriam condições de participar da partida na Inglaterra. Assim, o Brasil tenta manter o 100% das Eliminatórias com vários desfalques. O time enfrenta o Chile nesta quinta-feira, 2, fora de casa. Depois, volta a jogar em solo brasileiro no dia 5, na Neo Química Arena, em São Paulo, contra a Argentina. No dia 9, o duelo é contra o Peru, na Arena Pernambuco.

Confira a nota da CBF na íntegra:

A Confederação Brasileira de Futebol informa que os atletas Malcom e Claudinho não viajarão com a delegação da Seleção Brasileira para Santiago, no Chile. Os jogadores receberam constantes comunicados de seu clube, o Zenit São Petesburgo, obrigando que ambos retornassem nesta quarta-feira (1) à Rússia.

A CBF, respaldada pelas regras da Fifa, conversou com os jogadores e explicou que eles não poderiam sofrer nenhuma das sanções ameaçadas pela equipe. Ainda assim, após algumas conversas com o coordenador da Seleção, Juninho Paulista, e o técnico Tite, eles decidiram pelo retorno.

A CBF manifesta sua discordância com os movimentos do Zenit e encaminhou reclamação formal à FIFA, anexando os documentos enviados pelo clube russo à entidade e aos atletas. A CBF apelará à entidade que rege o futebol mundial para que, em linha com seus regulamentos, todas as punições cabíveis ao Zenit sejam cumpridas.