Flamengo vai gastar quase R$ 40 milhões em multas de técnicos desde a saída de Jorge Jesus 

Caso a demissão de Vítor Pereira seja oficializada, o Rubro-Negro terá que pagar R$ 15 milhões em multa rescisória para o português

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2023 10h56 - Atualizado em 11/04/2023 11h06
Divulgação CRF Rodolfo Landim é o atual presidente do Flamengo Rodolfo Landim é o atual presidente do Flamengo

O Flamengo anunciou a demissão de Vítor Pereira na manhã desta terça-feira, 11. Agora, o Rubro-Negro terá que pagar R$ 15 milhões em multa rescisória para o português, que tinha contrato válido até o final de 2023. As trocas no comando de sua equipe principal, inclusive, vem custando caro para os flamenguistas. Desde a saída de Jorge Jesus, no começo de 2020, a diretoria já desembolsou cerca de R$ 22 milhões para romper com treinadores. Primeiro, os cariocas pagaram R$ 11,4 milhões para o espanhol Domènec Torrent. Depois, a cúpula precisou arcar com o combinado e dar mais R$ 3 milhões a Rogério Ceni. Por fim, o também lusitano Paulo Sousa também ficou com R$ 7,7 milhões ao ser desligado do Flamengo. No período, os únicos que deixaram o time sem ser indenizados foram Renato Gaúcho e Dorival Júnior – os brasileiros se despediram no término de seus vínculos. Assim, com a demissão de VP, o Rubro-Negro gastará R$ 37,1 milhões em multas rescisórias. De acordo com o jornalista Mauro Cezar Pereira, do Grupo Jovem, o alvo da cúpula seria o retorno do “Mister”, atualmente empregado no Fenerbahçe (Turquia).

Veja quanto o Flamengo pagou em multa rescisória de técnicos:

  • Domènec Torrent – R$ 11,4 milhões
  • Rogério Ceni – R$ 3 milhões
  • Renato Gaúcho – Fim de contrato
  • Paulo Sousa – R$ 7,7 milhões
  • Dorival Júnior – Fim de contrato
  • Vítor Pereira* – R$ 15 milhões

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.