Em disputa judicial com o clube, Gastón Silva acusa Independiente de extorsão

Jogador afirma que não recebeu nenhum salário, e conta que está sendo processado pelo clube

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2020 21h08
Divulgação'O objetivo é gerar medo nos clubes que possam estar interessados em me contratar', diz Gastón

Em litígio judicial com o Independiente, o zagueiro e lateral-esquerdo uruguaio Gastón Silva acusou o clube de extorsão, e de estar em dívida com ele, fato que o levou a entrar com um processo pedindo o fim do contrato. O jogador postou uma carta em sua conta no Twitter intitulada “Da negação da realidade à extorsão”, na qual relata seus conflitos econômicos com o ‘Rei de Copas’ e explica por que se considera um jogador livre.

“Por mais de meio ano de trabalho, não recebi o salário devido. O clube entrou com um processo contra mim exigindo U$S 8.000.000. Era previsível, até mesmo anunciado. O objetivo é gerar medo nos clubes que possam estar interessados em me contratar. Terrorismo de mercado. Talvez eles tenham sucesso, eu não sei”, denunciou.

Ainda segundo o jogador, o Independiente está usando uma ação judicial para forçá-lo a se submeter ao que ele considera serem condições abusivas. “E se isso me impedir de continuar minha carreira até que a Fifa concorde comigo, então eu esperarei. Não acho justo dar meu emprego ou o dinheiro de minha família como parte de um esquema de extorsão”.

Gastón Silva ressaltou que outros jogadores e funcionários do clube de Avellaneda têm ou tiverem problemas para receber seus salários. Contratado em 2017, Gastón Silva descreveu o clube como uma “grande instituição” e agradeceu o carinho dos torcedores. Segundo ele, o problema são os dirigentes.

* Com Estadão Conteúdo