Fãs de Maradona entram em confronto com a polícia e velório é suspenso; assista

De acordo com a imprensa local, o tumulto aconteceu após as autoridades fecharem a fila que dirigia a multidão ao caixão, deixando centenas de fãs sem a chance de se despedir de ‘Diós’, como era conhecido o ex-jogador

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2020 16h07 - Atualizado em 26/11/2020 17h08
Juan Ignacio Roncoroni/EfeFãs de Diego Maradona entrar em confronto com a polícia nas imediações da Casa Rosada, onde foi realizado o velório do ídolo

Muitos fãs de Diego Armando Maradona entraram em confronto com a polícia na tarde desta quinta-feira, 26, durante o velório do bicampeão mundial com a seleção albiceleste, na Casa Rosada, sede do governo da Argentina. De acordo com a imprensa local, o tumulto aconteceu após as autoridades fecharem a fila que dirigia a multidão ao caixão com o corpo, deixando centenas de fãs sem a chance de se despedir de “Diós”, como era conhecido o ex-jogador. Desta forma, a cerimônia, que antes havia sido prolongada das 16 horas para as 19 horas (de Brasília), acabou suspensa. Segundo a mídia argentina, a polícia tentou criar um cordão de isolamento para tentar transportar o corpo de Maradona ao cemitério. Indignados, alguns fãs do gênio da bola arremessaram pedras e objetos em direção aos policiais, que responderam atirando balas de borracha e bombas de efeito moral. O embate gerou um tumulto generalizado e várias pessoas acabaram se espalhando pela Plaza de Mayo e Avenida 9 de Julio, que ficam localizadas ao redor da Casa Rosada.

Ainda assim, fãs continuaram formando fila. Alguns que até pularam as grades e entraram na Casa Rosada, que foi fechada com o início da confusão. Neste momento, a polícia tenta restabelecer a ordem. De acordo com informações preliminares, mais de 1 milhão de pessoas deram o adeus ao maior ídolo da história do futebol argentino. O enterro de Maradona será realizado ainda nesta quinta-feira, em um cemitério do bairro de Bella Vista, periferia de Buenos Aires. Lá estão sepultados os pais do “Pibe”.