38 anos depois, Flamengo repete a história e conquista a América

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2019 18h57
CLAUDIA MARTINI/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOFlamengo é campeão da Libertadores

O Flamengo é bicampeão da Libertadores! Nos minutos finais da partida, o time rubro-negro bateu o River Plate de virada por 2 a 1, no Estádio Monumental, em Lima, no Peru. Rafael Borré abriu o placar, mas Gabriel Barbosa brilhou no fim para marcar duas vezes e dar o título ao clube brasileiro.

Os “Millionários” dominaram o jogo no primeiro tempo, abrindo o placar cedo e anulando as qualidades da equipe comandada por Jorge Jesus. Na reta final do confronto, entretanto, a equipe carioca virou com o “faro de artilheiro” de Gabriel.

Agora, o Flamengo conquista o seu segundo título do campeonato sul-americano, já que também foi o vencedor da edição de 1981.

Letal, River sai na frente neutraliza o Flamengo

Borré abriu o placar para o River Plate contra o Flamengo

Maioria no estádio, os torcedores flamenguistas gostaram dos minutos iniciais do confronto, assistindo o time brasileiro com mais posse de bola, encurralando o River e fazendo a primeira tentativa com Bruno Henrique, aos 9 minutos, em arremate ao lado da meta.

O momento de superioridade do Flamengo, no entanto, acabou aí. Anulado pela forte marcação dos “Millionários”, o Rubro-Negro acabou sofrendo o golpe na primeira chegada do River Plate. Aos 14, Nacho Fernández foi ao fundo e cruzou rasteiro para a área. Aproveitando a bobeira de Willian Arão e Gerson, que deixaram a bola passar, Borré bateu de primeira para estufar a rede.

Atrás no placar, o Flamengo sentiu o golpe e não conseguiu ditar o ritmo da partida, algo raro para equipe de Jorge Jesus. Perdendo a maioria das divididas, o time não assustou o goleiro Franco Armani – chutando apenas uma vez no primeiro tempo.

Normalmente peças-chave na saída de bola do Flamengo, Gerson e Filipe Luís foram neutralizados pela equipe adversária. Isto, porque Enzo Pérez ganhou a maioria das disputas com Arrascaeta e os atacantes Bruno Henrique e Gabigol.

Ao mesmo tempo em que marcava forte, o River Plate ficou montado para o contra-ataque, criando oportunidades para ampliar. Na melhor delas, Palacios finalizou de fora da área e colocou rente ao travessão de Diego Alves.

Incrível! Rubro-Negro desperdiça excelente oportunidade 

O Flamengo demonstrou mais ímpeto no retorno do intervalo e criou uma ótima chance para deixar tudo igual. Aos 11, Bruno Henrique recebeu em contra-ataque, avançou pela esquerda tocou rasteiro dentro da área. De Arrascaeta furou, mas Gabriel Barbosa conseguiu finalização, que parou em De La Cruz sobre a linha. No rebote, Everton Ribeiro bateu no canto, para defesa de Armani.

No lance, os flamenguistas ficaram reclamando de um toque de mão de De La Cruz, que não foi interpretado desta forma pelo VAR (árbitro de vídeo).

Flamengo ensaia pressão e vira com Gabigol

Precisando do empate, Jorge Jesus colocou o time mais ao ataque e tentou furar o “ferrolho” do River Plate, que passou a se concentrar no aspecto defensivo. Ainda assim, na base do contragolpe, os argentinos tiveram a chance de “matar o jogo” com Nacho Fernández, Suárez e Palacios.

O Flamengo, no entanto, insistiu e foi para cima com as entradas de Diego, Vitinho e Lincoln. Pressionando, o time conseguiu a virada nos minutos finais. Primeiro, aos 43 minutos, Gabriel Barbosa aproveitou passe de Arrascaeta para marcar.

Já nos acréscimos, Gabigol viu Pinola vacilar e ganhou dos dois zagueiros para marcar o título.

Expulsos

Gabriel Barbosa e Palacios se envolveram em uma confusão após o gol da virada e foram expulsos.

FICHA TÉCNICA

RIVER PLATE 1 X 2 FLAMENGO 

River Plate: Armani, Montiel, Lucas Martínez, Pinola e Casco (Paulo Díaz), Enzo Pérez, Ignacio Fernández (Alvarez), Palacios e De La Cruz; Matías Suárez e Borré (Lucas Pratto).

Treinador: Marcelo Gallardo.

Flamengo: Diego Alves, Rafinha, Pablo Marí, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Willian Arão (Vitinho), Gerson (Diego), Everton Ribeiro e De Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel Barbosa.

Treinador: Jorge Jesus.

Gol: Borré (aos 14 minutos do 1º tempo) e Gabriel Barbosa (aos 43 minutos e aos 46 do 2º tempo)

Cartões amarelos: Casco, Matías Suárez e Enzo Pérez (River Plate); Pablo Marí e Rafinha (Flamengo)

Cartões vermelhos: Palacios (River Plate) e Gabriel Barbosa (Flamengo)