Klopp polemiza e critica gastos com contratações de PSG, City e Chelsea; confira

Ironias do técnico do Liverpool também foram apontadas para o arquirrival Manchester United, que investiu muito dinheiro para trazer nomes como o zagueiro Raphael Varane e o atacante Jadon Sancho

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 10h19 - Atualizado em 13/08/2021 18h18
JON SUPER/ReuteursAlisson é abraçado por Klopp após partida do Liverpool

Mesmo com a crise financeira provocada pela pandemia da Covid-19, Paris Saint-Germain, Manchester City e Chelsea foram responsáveis por contratações bombásticas. O PSG trouxe um pacote de craques, incluindo “apenas” Lionel Messi, Sergio Ramos, Donnarumma, entre outras estrelas. O time de Pep Guardiola, por sua vez, contará com o talento de Jack Grealish, aquisição mais cara da história do clube. Já os “Blues” repatriaram o atacante Romelu Lukaku, o melhor atleta do Campeonato Italiano da última temporada. Por tudo isso, na véspera da estreia no Inglês e com a notícia da renovação de contrato do zagueiro holandês Virgil Van Dijk, o técnico Jurgen Klopp, do Liverpool, tratou de ironizar os gastos do trio. “Não podemos nos comparar com os outros clubes. Eles obviamente não têm limites. Nós temos limites”, disse o alemão, em entrevista coletiva.

As críticas de Klopp também foram apontadas para o arquirrival Manchester United, que investiu muito dinheiro para trazer nomes como o zagueiro francês Raphael Varane, do Real Madrid, e o atacante inglês Jadon Sancho, do Borussia Dortmund. “Todos nós conhecemos a situação do Chelsea, do City e do PSG. O que o United está fazendo, não sei como fizeram. Temos nossa própria maneira de fazer isso. Podemos gastar o dinheiro que ganhamos. Este ano nós gastamos antes de ganharmos dinheiro com a compra do Konaté. Não é sobre eu ficar surpreso (com os gastos dos rivais), estou aqui há tempo suficiente para saber que eles sempre encontram uma solução para essas coisas”, afirmou.

Apesar da disparidade de investimento para a temporada 2021/2022, Klopp acredita que o Campeonato Inglês será mais equilibrado nos últimos anos. “No ano passado, a diferença (no topo) era muito grande. No ano anterior, conosco, era muito grande. Chelsea, Manchester United e Manchester City não estão escondendo as expectativas – e nem nós. Não será apenas estes quatro: o Leicester voltou a fazer bons negócios, o Arsenal está tentando”, finalizou o treinador, que estreia na temporada neste sábado, 14, a partir das 13h30 (de Brasília), contra o Norwich, fora de casa.