Rebaixado, La Coruña quer tapetão após jogo ser adiado por casos de Covid-19

Tradicional clube da Espanha alega ter sido prejudicado após apenar o seu jogo válido pela 2ª divisão ter sido adiado

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2020 08h19
Reprodução/La CoruñaDeportivo La Coruña foi rebaixado para a terceira divisão do Espanhol

Um dos clubes da Espanha com maior ligação com o futebol brasileiro, onde se destacaram jogadores como Bebeto, Mauro Silva, Rivaldo e Djalminha, o La Coruña foi rebaixado para a terceira divisão do Campeonato Espanhol, na última segunda-feira (21), após uma rodada final da Segunda Divisão marcada por polêmicas. Tanto que os dirigentes do time da região da Galícia já avisaram que vão entrar no tapetão para reverter a situação. Rival do La Coruña na 42.ª e última rodada, o Fuenlabrada teve sete jogadores e cinco membros da comissão técnica diagnosticados com a covid-19, o que levou a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol) e a Liga Espanhola a adiar a partida no estádio Riazor, em La Coruña. No entanto, os outros 10 jogos da rodada foram realizados, o que causou a indignação dos dirigentes do clube da Galícia, que queriam que todos os duelos fossem adiados.

“A surpresa é que o resto (da rodada) foi disputado e o nosso (jogo) não. É um erro gravíssimo por parte da Federação e da Liga”, afirmou Fernando Vidal, presidente do La Coruña, logo após o rebaixamento. “Iremos às mais altas instâncias. O que aconteceu é muito grave porque não se guardou o princípio de igualdade para todas as equipes”.

O La Coruña chegou à rodada final em 19.º lugar com 48 pontos, abrindo a zona de rebaixamento e dependendo de outros resultados além do seu para escapar. Precisava vencer o Fuenlabrada e torcer contra dois adversários, Lugo e Albacete, ambos com 49. Mas os dois rivais venceram, o que faz com que mesmo que vença o seu jogo não conseguirá mais se salvar.

Nessa briga pelo tapetão, o La Coruña pode ter ajuda. O adiamento do duelo causou revolta no Rayo Vallecano, que briga com o Fuenlabrada por uma das vagas no playoff de acesso à primeira divisão. Na parte de cima da tabela de classificação, a equipe de Madri emitiu um comunicado oficial expressando a sua contrariedade pela rodada não ter sido totalmente adiada, alegando que uma partida isolada, após o término da rodada final, prejudica a integridade da competição. O Rayo Vallecano alegou na nota ter sido coagido a enfrentar o Racing Santander e exigia o mesmo tratamento ao Fuenlabrada, apesar dos casos de covid-19. “O Rayo Vallecano foi obrigado a jogar, sob ameaça de perda de pontos, enquanto que ao Fuenlabrada não, quando eles poderiam jogar a partida com os jogadores restantes”, afirmou.

Apesar da polêmica, os resultados da rodada deixaram o Rayo Vallecano fora dos playoffs de acesso, independentemente do que vier a acontecer com o Fuenlabrada, este sim ainda com chance de disputar uma vaga na elite.