Gerson acusa adversário de racismo em Flamengo x Bahia: ‘Cala a boca, negro’

Segundo o meio-campista do Rubro-Negro, o colombiano Índío Ramírez teria cometido injúria racial durante o confronto válido pela 26ª rodada do Brasileirão

  • Por Jovem Pan
  • 20/12/2020 20h53 - Atualizado em 21/12/2020 14h24
NAYRA HALM/ESTADÃO CONTEÚDOGerson, do Flamengo, durante partida contra o Bahia

O meio-campista Gerson, do Flamengo, fez uma forte acusação contra Índio Ramírez, do Bahia, após a partida realizada neste domingo, 20, no Maracanã, válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. De acordo com o volante do time rubro-negro, o adversário colombiano praticou injúria racial em meio a uma forte discussão. O confronto foi vencido pela equipe carioca pelo placar de 4 a 3.

“Jogo muito difícil desde os dez minutos do primeiro tempo. Perdemos um jogador muito importante, mas o time foi forte. Tomamos a virada, não desistimos e corremos atrás da vitória. Quero falar uma coisa: tenho muitos jogos como profissional e nunca vim falar nada porque nunca sofri esse preconceito. Quando tomamos um gol, o Bruno Henrique ia chutar uma bola, o Ramirez reclamou e fui falar com ele, que disse: ‘Cala a boca, negro’. Eu nunca sofri. Mas isso eu não aceito. Eu nunca falei de treinador. O Mano tem que saber respeitar as pessoas. Estou vindo falando em nome de todos os negros do Brasil”, relatou ao Premiere.

“Mano até falou ‘Ah, agora você é vítima, não é? O Daniel Alves te atropelou e você não falou nada’. Claro, porque teve respeito entre eu e ele. Eu nunca falei de treinador, mas o Mano tem que saber respeitar. Estou vindo falar aqui por mim e por todos os negros do Brasil”, completou Gerson.

Logo após o embate, o Flamengo também se posicionou nas redes sociais e pediu apuração do incidente. “O Clube de Regatas do Flamengo repudia veementemente o episódio lamentável ocorrido na partida deste domingo com o atleta Gerson, que foi vítima de injúria racial. O racismo desumaniza, fere e mata. O racismo é inadmissível. Exigimos profunda apuração do fato”, escreveu.

Em campo, o Flamengo teve muita dificuldade. O time de Rogério Ceni, é verdade, abriu 2 a0 contra o rival, ainda que tenha ficado com um jogador a menos depois de Gabriel Barbosa ser expulso, aos 9 minutos. No segundo tempo, porém, o Bahia se impôs e conseguiu virar o jogo. Coube a Pedro, então, entrar no duelo, empatar e servir Vitinho com excelente assistência para dar o triunfo ao Rubro-Negro, agora vice-líder do Nacional.