Grêmio demite Renato Gaúcho após eliminação precoce na Libertadores 

Em sua terceira passagem, Portaluppi se tornou o técnico com mais jogos na história gremista e ganhou uma estátua, além de conquistar vários títulos

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2021 15h44 - Atualizado em 15/04/2021 16h45
Jaime Echeverria / EFERenato Gaúcho foi demitido pelo Grêmio após a eliminação na Libertadores

O Grêmio comunicou na tarde desta quinta-feira, 15, que Renato Gaúcho não é mais o técnico da sua equipe principal. O desligamento do comandante, um dos maiores ídolos da história do Tricolor, acontece no dia seguinte da eliminação precoce do time na Copa Libertadores da América, diante do Independiente del Valle, na fase preliminar do torneio continental – a informação foi confirmada primeiramente pela Rádio Gaúcha. Assim, o clube deixa de ter o treinador mais longevo do país – Portaluppi estava à frente do elenco desde 2016. Em sua terceira passagem, Renato se tornou o técnico com mais jogos na história gremista e ganhou uma estátua, além de conquistar os títulos da Copa do Brasil (2016), da Libertadores (2017), da Recopa Sul-Americana (2018), de três Campeonatos Gaúchos (2018, 2019 e 2020) e uma Recopa Gaúcha (2019).

Grêmio e Renato haviam acertado a renovação de contrato em um ano, no final da temporada passada, pouco antes da final da Copa do Brasil diante do Palmeiras, no início de março deste ano. O vice-campeonato do time na competição nacional e a queda precoce na Libertadores, entretanto, encerram o ciclo do treinador antes do período acordado. A decisão pela saída do técnico aconteceu em uma reunião entre o presidente Romildo Bolzan Jr., o vice-presidente Cláudio Oderich e outros cinco mandatários: Marcos Herrmann, Paulo Luz, Duda Kroeff, Guto Peixoto e Adalberto Preis.