Após casos de covid-19, Flamengo pede que CBF adie jogo contra o Palmeiras

Time tem sete jogadores, além do médico e de um dirigente, diagnosticados com o vírus

  • Por Denise Bonfim
  • 22/09/2020 22h19
Reprodução/FlamengoFlamengo exibiu as camisas dos jogadores infectados com a covid-19 no vestiário do Estádio Monumental, em Guayaquil, onde enfrentou o Barcelona

Após detectar nove casos de covid-19 na delegação que foi ao Equador para a partida contra o Barcelona de Guayaquil, pela Libertadores, o Flamengo pediu à CBF o adiamento do jogo do próximo domingo, 27, válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Palmeiras.

Até esta terça, Marcio Tannure, médico do clube, o ex-jogador Juan, que atua no departamento de futebol, além dos jogadores Diego Ribas, Bruno Henrique, Michael, Filipe Luís, Mauricio Isla, Matheuzinho e Vitinho tiveram o diagnóstico confirmado. O clube ainda não recebeu nenhuma resposta da entidade máxima do futebol brasileiro.

Nesta terça-feira, o time enfrentou um passe em Guayaquil – a prefeitura da cidade chegou a cogitar a interdição do estádio Monumental, onde a partida seria realizada, e sugeriu o retorno do time ao Brasil. Pouco tempo antes do horário agendado, as autoridades voltaram atrás e permitiram que o jogo fosse realizado. Maior cidade do Equador, Guayaquil teve um grave surto da covid-19 meses atrás, e tem monitorado a situação da pandemia com muita atenção.

No Brasileirão, o Fla é o sexto colocado, com 17 pontos, empatado com o Vasco, que no 5º lugar, tem a mesma pontuação. A partida contra o Palmeiras, quarto colocado, está agendada para às 16h.